CAN2019: Angola e Guiné-Bissau defendem a lusofonia no Egipto

Angola e Guiné-Bissau, que contam com um largo contingente de jogadores portugueses, vão representar as cores lusófonas na 32.ª edição da Taça das Nações Africanas (CAN) de futebol, que arranca na Sexta-feira, no Egipto.
:
  

Depois de ter falhado as duas edições anteriores, Angola vai participar pela oitava vez na CAN – em 2008 e 2010 conseguiu atingir os quartos de final -, depois de alcançar a qualificação na última jornada da fase de apuramento, com um triunfo por 1-0 sobre o Botswana.

O tento decisivo foi apontado por Wilson Eduardo, avançado do Sporting de Braga, que é um dos seis representantes do futebol português eleitos pelo seleccionador Srdan Vasiljevic, que também chamou Bruno Gaspar (Sporting), Buatu e Gelson Dala (ambos do Rio Ave), Mateus (Boavista) e Evandro Brandão (Leixões).

No lote de 23 atletas, há ainda a destacar as presenças de Djalma, extremo que representou Marítimo e FC Porto, Fredy, antigo atleta do Belenenses, e Stélvio Cruz, médio que passou pela formação do Sporting de Braga.

A participação dos palancas negras foi ensombrada por alguns problemas entre os jogadores e a federação, algo que parece estar ultrapassado, depois de ambas as partes terem chegado a acordo relativamente a prémios monetários.

Angola, 123.ª colocada no ranking da FIFA, vai estrear-se no Grupo E na próxima Segunda-feira, diante da Tunísia, que arrebatou o troféu em 2004, antes de medir forças com o Mali, de Moussa Marega (FC Porto) e Abdoulaye Diaby (Sporting), e Mauritânia, uma das três equipas estreantes na CAN, juntamente com Burundi e Madagáscar.

A CAN2019, que vai decorrer no Egipto, inicia-se na Sexta-feira e termina no dia 19 de Julho.

Mais Lidas