Ver Angola

Política

Grupo europeu Rostchschid quer abrir escritório em Angola

O Banco Rostchschid mostrou interesse em abrir escritório em Luanda. A intenção foi expressa esta Segunda-feira, por Thibaud Foucard, presidente do banco, durante um encontro com o Presidente da República, João Lourenço, em Paris.

:

De acordo com o empresário, o grupo europeu Rostchschid quer ajudar a estimular a economia angolana. O responsável explicou que com este investimento, a entidade pretende gerar mais empregos e tornar Angola num país mais próspero.

"O senhor Presidente está bastante feliz em saber que podemos ajudar a alavancar o potencial que o país tem, razão pela qual desejou-nos boas-vindas, esperando que o investimento do grupo possa chegar ao país", disse, citado pelo Jornal de Angola.

Aproveitou a ocasião para mencionar as reformas que Angola tem em curso, realçando as que visam melhorar o ambiente de negócios.

Explicou que o grupo é experiente em operar em diferentes países e que a intenção agora é expandir-se para Angola: "Temos escritórios implantados em mais de 40 países. É um trabalho muito sugestivo que se pode fazer no âmbito da cooperação com o vosso país", disse.

De acordo com o mesmo jornal, o grupo europeu quer visitar Angola em breve. Na altura, esperam ser recebidos por João Lourenço para uma conversa mais detalhada sobre o processo de investimento no país.

Ainda durante esta Segunda-feira, o chefe de Estado também reuniu com Bertrand Camus, presidente da Sociedade Francesa Suez. Na reunião, os responsáveis falaram sobre o projecto Bita, que prevê fortalecer o fornecimento de água em Luanda.

Avaliado em 300 milhões de dólares, o projecto deverá ficar pronto entre dois a três anos.

"O nosso grupo tem estado a trabalhar em Angola há já vários anos. Trabalhamos, normalmente, nos projectos hídricos, isto é, projectos de tratamento e transporte de água", disse o responsável, acrescentando que pretendem "continuar a investir" no sector hídrico angolano.

Os encontros aconteceram à margem de uma cimeira sobre financiamento das economias africanas, que decorre em Paris e conta com a participação de vários líderes africanos e europeus.

Relacionado