Ver Angola

Transportes

Comboios só poderão transportar 31 passageiros por carruagem

Será já nos próximos dias que os comboios dos caminhos-de-ferro de Benguela, Moçâmedes e Luanda vão começar a funcionar. No entanto, existem normas novas devido à covid-19 e as carruagens com a capacidade máxima completamente lotada vão deixar de existir: os operadores só poderão transportar um máximo de 31 pessoas por carruagem.

:

De acordo com o director-geral do Instituto dos Caminhos-de-Ferro de Angola (INCFA), Ottoniel Manuel, cada carruagem consegue transportar um total de 62 pessoas. No entanto, as medidas impostas pelo Governo estabelecem que os comboios só podem transportar 50 por cento da sua capacidade máxima, significando que cada carruagem passará a circular com apenas 31 passageiros.

"Uma carruagem tem uma lotação máxima de 62 passageiros. Os comboios circulam com nove ou 10 carruagens, numa média por viagem que ronda os 500 ou 600 passageiros", explicou o responsável, em declarações ao Jornal de Angola.

Por ano, estes três caminhos-de-ferro transportam cerca de 4,5 milhões de pessoas, correspondendo a um transporte de cerca de 195 mil pessoas por mês e oito mil diariamente.

As perdas registadas nos dois meses em que o país esteve em estado de emergência só serão calculadas mais nos próximos meses. De acordo com Ottoniel Manuel a maior preocupação agora "é garantir que a circulação de mercadorias continua, porque é a fonte primária de arrecadação de receitas para os pagamentos dos salários dos trabalhadores das empresas".

De acordo com o responsável, durante os últimos dois meses estes caminhos-de-ferro transportaram cerca de 40 mil toneladas de mercadoria.

O responsável falou ainda dos problemas que o sector poderá vir a enfrentar, queixando-se da falta de peças sobressalentes para os comboios.