Ver Angola

Sociedade

Morreu Óscar Braga, o bispo emérito de Benguela. Tinha 89 anos

O bispo emérito de Benguela, Óscar Braga, morreu esta Terça-feira, aos 89 anos, no Hospital Geral, noticiou a televisão pública angolana (TPA).

: Rosário Miranda/Angop
Rosário Miranda/Angop  

Em declarações à imprensa, citadas na Angop, o director provincial da Saúde em Benguela, Manuel Cabinda, lamentou o sucedido e explicou que Óscar Braga chegou ao hospital já numa situação extremamente delicada.

"Durante algum tempo, foi seguido nas nossas unidades hospitalares, pois tinha as suas comorbilidades. Infelizmente, hoje [Terça-feira] chegou aos nossos serviços de urgência já em paragem cardiorrespiratória", explicou.

O governador provincial de Benguela, Rui Falcão, lamentou a morte de Óscar Braga, considerando-o um homem de crença.

"Fui chefe nacional dos escuteiros durante muitos anos e ele era o meu conselheiro principal. Para além de tudo, era o nosso bispo, a nossa referência, por isso é uma dor tremenda", disse o governante, destacando entre os principais ensinamentos de Óscar Braga a honestidade, humildade, a fraqueza, a fé num futuro e num país melhor.

Óscar Lino Lopes Fernandes Braga nasceu em Malanje, a 30 de Setembro de 1931. Entrou para o seminário já com o ensino superior e ordenou-se padre em 1964, tendo sido ordenado bispo dez anos depois, em Malanje.

Em 1975, assumiu a diocese de Benguela até 2008, altura em que foi substituído por Eugénio Dal Corso.

Óscar Braga ordenou mais de 300 padres. Nos seus 33 anos de missão episcopal, saíram três bispos da diocese de Benguela: José Nambi, Mário Lukundi e Emílio Sumbelelo.