Ver Angola

Política

O que muda no quarto período do estado de emergência em Angola?

O estado de emergência vai ser renovado, pelo menos, durante mais 15 dias. No entanto, o Governo vai adoptar algumas medidas novas: o uso de máscara vai passar a ser obrigatório em estabelecimentos comerciais e os mercados informais estarão abertos durante um maior período de tempo.

:

Na manhã desta Sexta-feira, o Parlamento aprovou a terceira prorrogação do estado de emergência por considerar que o risco de contágio por covid-19 no país ainda é elevado. No entanto, este novo modelo vai trazer um aligeiramento das medidas.

De acordo com o ministro de Estado da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, citado pela Angop, os mercados informais – que até ao momento estavam abertos apenas três vezes por semana – vão passar a funcionar de Terça-feira a Sábado, entre as 06h00 e as 13h00.

O uso de máscara passa a ser obrigatório em estabelecimentos comerciais e as trabalhadoras domésticas poderão ir até aos seus locais de serviço. No entanto, neste último caso os patrões têm de garantir todas as normas de segurança para que as trabalhadoras consigam realizar o seu trabalho sem risco de contaminação.

A circulação provincial vai continuar a ser permitida, à excepção de Luanda que continuará vedade através de uma cerca sanitária. As viagens de lazer e cultos religiosos também continuam proibidos.

As escolas vão permanecer fechadas e a quarentena obrigatória também será para manter. A realização de testes em pessoas que se encontram em quarentena institucional também continua a ser obrigatória.

Por fim, Pedro Sebastião disse ainda que o Governo pretende encontrar um meio termo entre a saúde e economia, com vista a permitir às pessoas, principalmente as mais vulneráveis, voltar novamente à rotina. O responsável frisou que esse regresso terá de ser adaptado e terá sempre de cumprir os novos hábitos sanitários (uso de máscara, distanciamento social e higienização frequente dos locais e das mãos).

O novo estado de emergência entre em vigor à meia-noite de dia 11 de Maio e mantém-se até à meia-noite do dia 24 de Maio.

Relacionado