Ver Angola

Construção

Portuguesa Coba vai assessorar construção da maior barragem do país

A empresa portuguesa Coba vai assessorar tecnicamente o projecto de construção da barragem de Caculo Cabaça, que será a de maior potência em Angola, obra avaliada em mais de 4,5 mil milhões de dólares.

:

A autorização para a contratação da Coba Consultores de Engenharia e Ambiente SA foi feita por despacho assinado pelo Presidente José Eduardo dos Santos, de 25 de Abril e ao qual a Lusa teve acesso.

Visa a contratação dos serviços da empresa portuguesa para "consultoria, assessoria técnica na análise e aprovação do projecto de execução da empreitada para construção, fornecimento, montagem e comissionamento dos equipamentos electromecânicos" da barragem de Caculo Cabaça. O contrato está avaliado, segundo o mesmo despacho, em 37,3 milhões de kwanzas.

A Lusa noticiou anteriormente que o Banco Comercial e Industrial da China vai financiar o Estado para a construção desta nova barragem. Só a supervisão e fiscalização desta empreitada, conforme adjudicação aprovada no final de Abril, vai custar mais de 145,5 milhões de dólares e fica a cargo do consórcio AIBC, formado pelas empresas Anglostar, Intertechne Consultores, Baran International e Copia Group.

Em Maio de 2016, questionado pela Lusa, o ministro da Energia e Águas garantiu que a construção da nova barragem de Caculo Cabaça, na bacia do médio Kwanza, a de maior potência eléctrica no país, arrancará "em breve" e vai permitir exportar electricidade angolana.

João Baptista Borges destacou tratar-se de um "grande projecto" nacional para Angola atingir a meta de 9000 megawatts (MW) de capacidade instalada em todo o país até 2025.

Só esta barragem, que o Governo contratou há praticamente dois anos ao consórcio chinês CGGC (China Gezhouba Group Corporation) & Niara Holding, por 4.532 milhões de dólares vai permitir produzir 2171 MW de energia eléctrica.