Moeda abre semana a apreciar-se frente ao euro e ao dólar

A moeda abriu a semana a apreciar-se ligeiramente face às europeia e norte-americana, transaccionando-se a 358,419 kwanzas/euro e 318,821 kwanzas/dólar, indicam dados do Banco Nacional de Angola (BNA).
Rui Sérgio Afonso:
    Rui Sérgio Afonso

Segundo o banco central, na Sexta-feira a moeda angolana transaccionava-se a 358,501 kwanzas/euro e 319,043 kwanzas/dólar, 

Há duas semanas, em relação à moeda europeia, a angolana atingiu o seu ponto mais baixo de sempre, ao fixar-se nos 363,029 kwanzas/euro, aproximando-se dos 50 por cento de depreciação (que acontecerá quando atingir 370,800 kwanzas/euro), num dia em que o mesmo sucedeu face à norte-americana, então cotada nos 319,736 kwanzas/dólar (331,860 kwanzas/dólar é o valor em que se depreciará 50 por cento).

Desde 9 de Janeiro de 2018, o kwanza acumula uma depreciação de 48,272 por cento face ao euro e de 47,892 por cento frente ao dólar. 

Em Janeiro de 2018, face ao pico da crise económica que o país então vivia, as autoridades angolanas começaram a vender aos bancos comerciais as divisas em leilão, primeiro trissemanais e actualmente diárias, com a moeda angolana a transaccionar-se, então, a 185,40 kwanzas/euro e a 165,92 kwanzas/dólar. 

Actualmente, no mercado paralelo, o euro está a transaccionar-se entre os 470 e 490 kwanzas, enquanto o dólar se troca entre os 410 e 430.

A 1 deste mês, o BNA indicou que vai disponibilizar em Abril moeda estrangeira no valor de 500 milhões de dólares por via de leilões de preço e para todas as finalidades, tendo na primeira semana vendido 100 milhões de dólares.

Num comunicado, e além do montante dos leilões em moeda estrangeira, o banco central adianta que, para a abertura e confirmação de cartas de crédito, o BNA disponibilizará um plafond de 300 milhões de dólares.

Após cada sessão, lê-se no documento, o BNA divulgará, no seu portal institucional, o montante disponibilizado, o número de participantes e as taxas de câmbio máxima e mínima admitidas, bem como a taxa de câmbio média resultante da sessão.

Nos primeiros três meses de 2019, o BNA disponibilizou em moeda estrangeira 2.639,695 milhões de dólares.

Em Março, o BNA colocou no mercado 700,093 milhões de dólares, menos dos que os 997,081 milhões de dólares disponibilizados em Fevereiro. Em Janeiro, o BNA colocou no mercado 941,675 milhões de dólares.

Acabadas as sessões de venda trissemanais de divisas em leilão aos bancos comerciais, iniciadas a 9 de Janeiro de 2018, o BNA está desde 1 de Novembro do mesmo ano a proceder a operações diárias.

Em Setembro de 2018, o BNA anunciou que deixaria de proceder à venda directa de divisas, pelo que as solicitações de compra de moeda estrangeira voltaram a ser unicamente apresentadas aos bancos comerciais autorizados. 

Na ocasião, o BNA referiu ter, no âmbito da normalização do funcionamento do mercado cambial, retomado a venda de moeda estrangeira nos leilões de divisas sem indicação específica das operações ou importadores para os quais os fundos devem ser vendidos pelos bancos comerciais.

Segundo o BNA, o sistema ajustado de vendas directas permitiu que o banco central tivesse um entendimento mais preciso da metodologia necessária para a proteção das reservas internacionais e emitisse regulamentação e orientações aos bancos comerciais adaptados a esse objectivo.

Mais Lidas