GMA reforça aposta no mercado europeu. França é o novo país a receber farelo de trigo nacional

A empresa angolana Grandes Moagens de Angola (GMA) exportou 5500 toneladas de farelo de trigo peletizado a granel para França, num carregamento realizado recentemente.
:
  

A empresa de produção de farinha de trigo e farelo tem contribuído significativamente para a diversificação da economia nacional e das relações comerciais com o estrangeiro, tendo nos últimos anos exportado para Portugal, Espanha, Irlanda, Holanda, Marrocos e Mauritânia.

Desde o início das operações, a GMA já atingiu uma produção de cerca de 80.000 toneladas e prevê para o ano corrente uma exportação média mensal de 5500 toneladas.

Num momento em que o país vive uma mudança de atmosfera da estratégia política e aposta na diversificação da economia, a exportação assume um papel expressivo na exposição de Angola no círculo internacional, como reforço da influência do país, factor de atracção de novos investimentos e catalisador da introdução de novos mecanismos e práticas comerciais para incremento da economia local. Empresas do sector produtivo fazem parte deste processo de diversificação da economia, que abrirá ao país as portas para novos mercados e oportunidades de negócio a curto, médio e longo prazo.

Angola está em condições de se tornar um fornecedor regular de farelo para o continente europeu, o que se traduzirá em mais uma fonte de divisas para o país, amortecendo a carência da moeda internacional no mercado nacional. A exportação deste produto assume também contornos de necessidade operacional e económica – com fraca procura no mercado nacional, o seu escoamento permite libertar a capacidade de produção e armazenamento para a farinha de trigo, bem essencial para a população angolana.

Para além do trigo, a diversificação da economia nacional passa por outros produtos afectos ao sector agrícola - segundo dados do Instituto Nacional de Estatística relativos ao terceiro trimestre do ano transacto, o país exportou nesse período 20 por cento de produtos agrícolas.

A aposta na exportação será uma alavanca para revitalizar as empresas nacionais, contribuindo para a sua robustez e sobrevivência. Em termos económicos globais, oferece uma alternativa à tradicional dependência do petróleo e diamantes, não sustentável a longo prazo.

“A exportação de farelo de trigo para a França acontece numa altura em que a GMA recebeu a certificação GMP+ da multinacional SGS, documento que garante a qualidade dos seus produtos e certifica todo o processo produtivo”, refere um responsável da empresa, em comunicado remetido ao VerAngola.

Ainda segundo o mesmo comunicado, a empresa possui um volume de produção de 6500 toneladas por mês, assegurada por uma produção diária instalada de até 930 toneladas de farinha de trigo e 270 toneladas de farelo de trigo. A GMA prevê um aumento do seu market share a nível internacional, ao mesmo tempo que irá consolidar de forma sustentada a sua expansão no mercado interno.

Mais Lidas