Angola e China querem intensificar intercâmbio entre polícias

A China quer reforçar a cooperação com Angola no domínio da segurança pública, nomeadamente nos assuntos policiais, disse hoje em Luanda o embaixador chinês naquele país africano.
:
  

Cui Aimin foi hoje recebido em audiência pelo Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, com quem abordou este assunto, que considerou de grande importância.

O interesse hoje manifestado em reforçar as relações entre as polícias dos dois países surge pouco tempo depois do assassinato em Luanda de quatro cidadãos chineses, por um grupo de criminosos, 12 dos quais já foram detidos pela polícia angolana.

Na origem do crime terá estado a venda de uma parcela de terreno de mais de dois hectares, em Luanda, por um angolano de 30 anos - um dos detidos - aos quatro chineses, pelo qual terão pago um sinal de 37 milhões de kwanzas (229.800 dólares), correspondente a 10 por cento do total do negócio.

Em declarações à imprensa no final do encontro, o embaixador da China em Angola disse que durante a audiência foram também analisadas as relações bilaterais.

Mais Lidas