Moxico e Cuando Cubango: duas maiores províncias do país divididas em cinco regiões

O Executivo está a projectar a transformação das duas maiores províncias do país em cinco regiões, tarefa para a qual contou com um estudo colonial que prevê dividir o Moxico em três.
Público:
    Público

O anúncio foi feito pelo ministro da Administração do Território de Angola, Bornito de Sousa, durante um encontro com jornalistas e analistas, para falar sobre diplomas legais que vão hoje ser votados na Assembleia Nacional.

Bornito de Sousa disse que o Governo prevê elevar também 75 comunas a municípios, maioritariamente as da parte leste do país, com vista a aproximar os serviços dos cidadãos. O governante referiu ainda que estes estudos estão a ser feitos, mas sem data ainda para a sua execução.

Segundo o ministro, a proposta colonial previa dividir o Moxico em três, designadamente província do Alto Zambeze, com a capital em Cazombo, província do Moxico, com capital em Luena, e os distritos dos Bundas e Luchazes. A proposta actual prevê manter as duas primeiras, mas alterar a última por serem considerados nomes tribais.

"Pedimos que se encontrasse um nome mais consensual, menos tribalizado e a proposta foi dar o nome do rio que passa aí, que é o rio Luanguinga. Seria a ideia de província de Luanguinga, com a capital em Kamgamba", referiu Bornito de Sousa.

Para a província do Cuando Cubango, cuja ideia de revisão é mais recente, está a ser proposta a sua divisão vertical em duas, mantendo-se para uma delas o nome actual e para a segunda Cuito Cuanavale.

O ministro referiu-se à larga extensão territorial da província do Moxico, onde deverá caber cinco vezes a província do Huambo, sublinhando a necessidade de se ocupar fisicamente o território nacional e promover o desenvolvimento nessas zonas com vista a estancar o êxodo populacional dos campos para as cidades.

Mais Lidas