Ajuda humanitária angolana chega à Ilha do Fogo

Cerca de 500 toneladas de ajuda humanitária angolana chegam hoje a Cabo Verde para apoiar as operações de reconstrução das zonas afectadas pelo vulcão que assolou a ilha cabo-verdiana do Fogo, informou a Inforpress.
: Taken from an Airbus cockpit by the pilot
Taken from an Airbus cockpit by the pilot  

Segundo a agência noticiosa cabo-verdiana, o navio vai chegar à tarde ao porto de Vale dos Cavaleiros, próximo de São Filipe, com a segunda remessa de ajuda disponibilizada por Angola para as vítimas da erupção vulcânica que ocorreu entre 23 de Novembro de 2014 e 08 de Fevereiro deste ano, sem, porém, provocar mortes.

O agente do navio, Henrique Pires, disse à Inforpress que, tal como na primeira remessa, chegada ao Fogo a 3 de Janeiro, traz sobretudo materiais de construção divididas em 25 contentores. Na primeira viagem, o mesmo navio tinha transportado também mais de 500 toneladas de carga, como cimento, ferragens, madeiras, portas, janelas e géneros alimentares.

A lava do vulcão consumiu as povoações de Portela e Bangaeira, situadas no planalto de Chã das Caldeiras que, a quase 2000 metros de altitude, serve de base aos vários cones vulcânicos do Fogo, destruindo também 30 por cento dos cerca de 700 hectares de terra arável, prejuízos avaliados em mais de 45 milhões de euros.

O plano de reconstrução de Chã das Caldeiras prevê a edificação de uma nova localidade, em zona ainda a definir, com casas de habitação, escolas, igrejas e outros edifícios, como hotéis e estabelecimentos comerciais, para albergar os cerca de 1500 habitantes que residiam nas povoações destruídas.

Mais Lidas

:
Rotinas