Soffio Divino: a marca que tem menos de um ano e já importa para Angola

Nasceu em Agosto do ano passado, mas o produto está a agradar de tal forma que as encomendas tem aumentado a olhos vistos. Falamos da Soffio Divino, uma empresa de gravação de todo o tipo de peças, com recurso a uma técnica inovadora. A empresa está sediada na Batalha, Portugal, e foi criada por uma psicóloga clínica e um especialista em música. As peças ficam de tal forma lindas que os pedidos já chegam de Angola e da Europa.
:
  

O projecto foi lançado por um casal. Ela, Anna Andrade, 36 anos, formada em psicologia clínica e, ele, Hermano Andrade, 37 anos, formado em música. Ambos chegaram, de acordo com declarações prestadas ao VerAngola, à conclusão que precisavam de uma actividade paralela à que exercem profissionalmente por forma a ocupar os tempos livres e, ao mesmo tempo, realizar o sonho de ter um negócio próprio.

O que nunca pensaram – disse Anna – é que o negócio crescesse tanto e de forma tão rápida levando a equacionar a possibilidade de um dos dois deixar a actividade profissional que exerce para se dedicar a tempo inteiro à Soffio Divino.

“Na altura em que pensamos lançar o negócio de gravação de objectos de vidro e inox, com recurso a uma técnica inovadora pedimos ajuda à minha mãe que reside no Brasil. Ela assumiu os custos com a aquisição do equipamento necessário” – referiu ao VerAngola. As primeiras impressões foram feitas a pedido de clientes. Ou seja, foram impressões personalizadas em vidros e inox. Essas impressões eram para hotéis, restaurantes, empresas e até para privados.

Depois, foi efectuada uma pesquisa e concluíram que nada havia relativo ao Mosteiro da Batalha. “O que existia não tinha grande qualidade em termos de impressão. Por isso decidimos imprimir o desenho do Mosteiro feito por um colega designer e o resultado foi bastante animador” – acrescenta a mentora do projecto.

Aos poucos a empresa foi crescendo de tal forma que até começaram a chegar encomendas de Angola, Alemanha, França e Suíça. Entretanto, o equipamento inicial já se manifestou insuficiente. Por isso, já foram compradas máquinas maiores para o negócio que, em breve, deverá ser fonte de sustento de pelo menos um dos elementos do casal, cresça.  

Anna Andrade refere que se “trata-se de um trabalho inicial artesanal, que não tira propriedades ao vidro ou inox, depois submetido ao processo de gravação ou foscagem em máquinas de jateamento. Usamos um sistema inovador de gravação permanente em baixo relevo, sem recurso a corantes, tintas, areias, ácidos ou laser”, explica Anna Andrade, dando nota de que os acabamentos são bem mais perfeitos do que outras impressões. Interrogada sobre a matéria-prima usada, Anna Andrade responde de forma muito simples: “é segredo e se o revelar a concorrência vai querer fazer igual”.

A empresa grava todo o tipo de objetos temáticos, personalizados, para casamentos ou quaisquer outros fins, de acordo com a vontade dos clientes. Os produtos estão à venda no site soffiodivino.weebly.com, com preços entre cinco e 50 euros.

Mais Lidas

:
Rotinas