Ver Angola

Lazer

Cinema angolano chega à RTP África pela mão de Sílvio Nascimento

Foi através da sua conta na rede social Instagram que o actor angolano Sílvio Nascimento deu conta de uma parceria entre a plataforma Tellas – que o próprio criou – e a RTP África, com vista à transmissão de conteúdo cinematográfico angolano e de outros países africanos de língua portuguesa no canal.

:

Considerando este como "um dia histório para o Cinema Africano em Língua Portuguesa", o actor assinalou o início da parceria, referindo que os conteúdos da plataforma Tellas passarão a ser vistos por mais de 60 milhões de espectadores da RTP África.

Sílvio Nascimento destaca a importância deste acordo, que trará mais visibilidade ao cinema africano e "elevará o trabalho com grande profissionalismo feito por todos".

Segundo a Angop, o acordo prevê que às Segundas-feiras, a partir das 22h00, a cadeira de televisão portuguesa exiba filmes e outros conteúdos da sétima arte de realizados angolanos, cabo-verdianos, moçambicanos, bissau-guineenses e são tomenses.

Estes conteúdos estarão também disponíveis na Tellas, um serviço de streaming criado pelo actor – similar à Netflix – cujos conteúdos originais são obtidos e estão disponíveis exclusivamente na plataforma.

"Estou muito feliz com essa parceria que acabamos de firmar, pois é uma grande vantagem para o cinema angolano e de outros países de língua portuguesa, já que a cada segunda-feira vamos ver nesse canal um filme que está na plataforma Tellas", afirmou o actor à Angop.

Sílvio Nascimento referiu ainda que existem muitos realizadores nos PALOP com boas produções mas sem oportunidades de divulgação.

Recorde-se que a plataforma Tellas foi criada há cinco anos, tendo entrado em funcionamento há três. Por 1000 kwanzas por mês (ou três dólares) é possível subscrever e assistir a conteúdos como filmes, séries, podcasts, curtas-metragens, documentários, stand-up comedy, etc. Actualmente a plataforma conta já com 30,000 subscritores.

Relacionado