Ver Angola

Economia

Kwanza apreciou-se significativamente na última semana, revela BFA

O gabinete de estudos do Banco Fomento Angola (BFA) referiu que a moeda nacional, o kwanza, apreciou-se "significativamente" face ao dólar na semana passada, salientando a valorização de 3,8 por cento desde o início do ano.

: Simon Dawson/Getty Images
Simon Dawson/Getty Images  

"No mercado cambial, o kwanza apreciou de maneira significativa na semana passada: 3,5 por cento face ao dólar, com o câmbio médio a negociar em 624,9 kwanzas por dólar na Sexta-feira", lê-se no comentário semanal enviado aos investidores, no qual se aponta que "no mercado paralelo a média das fontes consultadas pelo BFA aponta para um câmbio de 753 kwanzas por dólar".

Desde o início do ano, continuam os analistas no comentário a que a Lusa teve acesso, "a moeda angolana apreciou-se cerca de 3,8 por cento no mercado formal e 5,3 por cento no mercado paralelo, face ao dólar".

Na semana passada, os analistas já tinham apontado que a evolução recente era "uma indicação de maior satisfação da procura pelo sistema cambial formal, podendo também ser prenúncio de estabilização (ou mesmo apreciação) no câmbio formal".

Nesse comentário semanal, o BFA já tinha apontado para uma maior estabilidade do kwanza, depois das perdas dos últimos dois anos, desde que o câmbio foi parcialmente liberalizado.

"Tendo em conta a evolução positiva do preço do petróleo (e caso esta se mantenha durante o resto de 2021), prevê-se um ano de maior estabilidade para o kwanza, podendo mesmo registar-se alguma apreciação caso o mercado petrolífero melhore de maneira mais significativa", diziam os analistas no final de Fevereiro.

Na Segunda-feira, o Banco Nacional de Angola (BNA) salientou que a taxa de câmbio do kwanza estabilizou nos últimos meses e considerou que deverá manter-se assim no curto prazo, com o câmbio da moeda nacional a aproximar-se do ponto de equilíbrio.

As informações foram dadas durante a apresentação do relatório sobre a evolução do mercado cambial, pelo BNA, onde foi dado destaque aos factores que contribuíram para a estabilidade, incluindo as medidas adoptadas pelo banco central desde 2017 e a evolução dos preços do petróleo.

Em 2020, o kwanza manteve uma trajectória de depreciação face ao dólar até Novembro, altura em que estabilizou, mantendo esta estabilidade até à data.

Em Dezembro de 2020, o kwanza fechou nos 656,224 face ao dólar e 805,117 face ao euro, o que corresponde a uma desvalorização anual de 26,52 por cento e 32,83 por cento, respectivamente, com a taxa de câmbio real efectiva a aproximar-se dos 2,3 por cento no final de 2020.

"Caminhamos, ou já estamos, na taxa de equilíbrio, disse a directora do Departamento do Mercado de Activos, Tânia Mendes, estimando que a tendência se irá manter e prosseguir no sentido de uma apreciação da taxa da moeda.

Relacionado