Ver Angola

Desporto

Covid-19 leva Liga de Basquetebol Africana a cancelar início do torneio

A sessão inaugural da Liga Africana de Basquetebol (BAL), onde participam 12 equipas, entre as quais o Petro de Luanda (Angola) e o Ferroviário de Maputo (Moçambique), foi adiada devido ao Covid-19, anunciou a organização.

:

A sessão inaugural do torneio estava agendada para 13 de Março na capital senegalesa, Dacar. “Seguindo a recomendação do governo senegalês face às crescentes preocupações com a saúde relacionadas com o coronavírus, a temporada inaugural da BAL será adiada”, anunciou o presidente da BAL (Basketball Africa League), Amadou Galo Fall num comunicado.

A organização não avança datas para o início da prova.

O Senegal é um dos seis países africanos com casos registados de coronavírus, tendo sido confirmado na Terça-feira o segundo caso positivo.

No continente africano, segundo os dados mais recentes do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças, foram registados um total de dez infeções, nomeadamente na Argélia (3), Nigéria (1), Egipto (2), Marrocos (1), Tunísia (1), e Senegal (2).

A epidemia de Covid-19, que pode causar infecções respiratórias graves como pneumonia, causou até à data mais de 3100 mortos e infectou mais de 90.300 pessoas em cerca de 70 países e territórios, incluindo em Portugal.

Angola, por onde deverá passar também uma das etapas do BAL, decretou a proibição de entrada no território a cidadãos estrangeiros provenientes dos países com casos autóctones China, Coreia do Sul, Itália, Irão, bem como dos países africanos com casos registados Nigéria, Egipto e Argélia, a partir de 3 de Março, enquanto durar a epidemia.

Segundo um despacho do gabinete da ministra da Saúde, Sílvia Lucuta, datado de 28 de Fevereiro, recai sobre as companhias transportadoras a obrigatoriedade de informar os viajantes, sendo responsabilizadas “pelo repatriamento imediato” dos mesmos, com os encargos inerentes, se não cumprirem as orientações.

De acordo com o mesmo documento, a Direcção Nacional de Saúde Pública deveria actualizar diariamente a lista de países com casos registados ou autóctones, mas não foi divulgada qualquer informação posterior, apesar de Senegal, Tunísia e Marrocos terem entrado no grupo de países afectados.

As 12 equipas do BAL iriam disputar cinco jogos cada uma, num total de 30, em sete cidades africanas: Cairo (Egipto), Dacar (Senegal), Lagos (Nigéria), Luanda (Angola), Rabat (Marrocos) e Monastir, sendo o desafio final em Kigali (Ruanda).