Ver Angola

Defesa

Jovem morto a tiro enquanto se tentava inscrever nas Forças Armadas

Um jovem morreu esta Segunda-feira de manhã, no Distrito de Recrutamento Militar (DRM), depois de ter sido baleado. A vítima, com cerca de 20 anos, foi atingida mortalmente quando, supostamente, tentava realizar a sua inscrição nas Forças Armadas Angolanas (FAA). Entre a confusão, um outro jovem ficou ferido.

:

De acordo com relatos de populares presentes no local, citados pelo Novo Jornal, o disparo terá sido realizado por um agente da Polícia Nacional, quando este tentava afastar a multidão que se tinha concentrado no centro de recrutamento.

No entanto, em declarações ao mesmo jornal, Hermenegildo de Brito, o porta-voz do Comando Provincial de Luanda da Polícia Nacional, negou que o agente tenha sido o autor do disparo.

"O Comando Provincial da Polícia em Luanda foi chamado a acudir o pânico que se instalou no Distrito de Recrutamento Militar, onde muitos jovens acorreram em massa para efectuar inscrições nas fileiras da FAA. Ao certo não sabemos de onde veio o disparo, não podemos afirmar que foi um agente da Polícia Nacional ou das FAA, porque há muita gente que se aproveita destas situações e infiltra-se no meio da população para descredibilizar o Governo", disse.

Quanto ao ferido, o porta-voz da polícia referiu que este já recebeu assistência médica, encontrando-se fora de perigo. O jovem deverá receber alta ainda durante a manhã desta Segunda-feira.

Um grande número de pessoas deslocaram-se, nesta manhã de Segunda-feira, até ao DRM para se inscreverem de forma a conseguirem uma vaga para integrar as forças armadas. No entanto, fonte do distrito revelou que as FAA não têm nenhum posto de trabalho aberto, sendo que o alegado anuncio da vaga não passou de uma informação falsa.

Fonte das FAA contactada pela Lusa revelou que está em curso um inquérito para se apurar a origem da informação, bem como dos disparos efectuados, salientando que é de interesse das forças armadas esclarecer o assunto.