Ver Angola

Banca e Seguros

Fitch Solutions: sector bancário em Angola cresce 9,8 por cento este ano e 7,4 por cento até 2024

A consultora Fitch Solutions estimou este Domingo que o sector bancário em Angola deverá registar um crescimento médio de 7,4 por cento até 2024, registando uma expansão de empréstimos aos clientes na ordem dos 9,8 por cento este ano.

:

"Prevemos que o crescimento dos empréstimos aos clientes seja de 9,8 por cento este ano face ao ano anterior, e até ao final do nosso período de previsões, em 2024, antevemos que os empréstimos registem um média anual de 7,4 por cento", lê-se numa análise ao sector bancário do país.

No relatório, enviado aos clientes e a que a Lusa teve acesso, os analistas dizem que "o sector deverá continuar a enfrentar desafios crescentes ao longo do período das previsões, mantendo uma trajectória de crescimento".

O endividamento do Governo está a crescer e a qualidade dos activos, salientam, permanece fraca, e está sob pressão para melhorar, o que leva os analistas desta consultora detida pelos mesmos donos da agência de 'rating' Fitch a preverem que o crescimento vá abrandar ao longo dos próximos anos.

"O sector já está a antever mudanças estruturais nos próximos anos, com os planos governamentais para privatizar várias entidades e deverá haver mais consolidação entre instituições pequenas que estão a debater-se para cumprir as exigências regulatórias", escrevem os analistas.

Entre as principais vantagens do sector financeiro está a fraca bancarização entre a população, o que "oferece oportunidades de crescimento a longo prazo" e a "comunicação clara por parte do banco central, que melhora o ambiente operacional", para além do grande mercado da energia, que precisa de financiamento.

Por outro lado, acrescentam, as contas dos bancos estão "demasiado dependentes do sector dos hidrocarbonetos, com uma grande parte dos empréstimos a irem para actividades relacionadas com a indústria petrolífera", já que o resto da população tem pouca margem financeira para garantir um crescimento do sector bancário.

Entre as principais ameaças ao desenvolvimento do sector os analistas destacam a fraca qualidade dos activos, que "ameaça a insolvências das instituições mais pequenas", o afastamento dos empréstimos ao sector privado devido às garantias dadas pelo Estado na contracção de crédito e os altos níveis de corrupção, que "criam dificuldades aos sectores bancário e financeiro".