Ver Angola

Cultura

“A Banda Desenhada contra o Racismo” apresentada no CCP

Numa parceria entre o Centro Cultural Português em Luanda, a Alliance Française e o Estudio Olindomar, o CCP recebe, no próximo dia 24 de Março, pelas 18h30, o lançamento da obra de banda desenhada “Notre Historie”, assinada por Lilian Thuram.

:

“Nossa História” é o primeiro livro de banda desenhada do autor e descreve a história do Comandante Louis Delgrès que, em 1802, em Guadalupe, resistiu contra as tropas do general Richepanse, enviado por Napoleão Bonaparte para reestabelecer a escravatura. Na história há uma personagem fictícia, chamada Neddo, com o dom do espírito e da palavra, cuja missão é zelar pela harmonia universal e transmitir às gerações futuras todo o seu saber de experiência adquirido. Para o autor, Neddo, simboliza o conjunto de pessoas que, ao longo da vida, ajudam a sermos melhores.

Um comunicado remetido ao VerAngola refere ainda que o livro aborda a escravatura, o racismo, o nazismo, o apartheid, a segregação das mulheres. É uma história de boas e más estrelas e de muita solidão, inspirada numa experiência de vida pessoal, extrapolada para a história da humanidade.

“É essencial conhecer a história pessoal para elevar a auto-estima. É essencial conhecer a história do mundo para melhor compreender a sociedade em que estamos inseridos. A história explica como se foram construindo as segregações e porque, não raras vezes, a pessoa é catalogada e discriminada, em função da cor de pele, da sexualidade, do género ou da religião. Não será tempo de nos libertarmos dos condicionamentos que nos impedem de ver em cada um de nós, antes de mais, um ser humano?”, questiona o autor.

Lilian Thuram nasceu em Guadalupe, em 1972 e teve uma prestigiada carreira como futebolista internacional. Para além de muitos outros títulos, conquistados em clube, foi campeão do Mundo em 1998, campeão da Europa em 2000 e vice-campeão do Mundo em 2006. Em 2008, criou a “Fundação Lilian Thuram – Educação Contra o Racismo”, da qual é presidente. Entre as obras publicadas, incluem-se: “Més Étoiles noires, de Lucy à Barack Obama” (2010) e Manifeste pour L’égalité” (2012).