Ver Angola

Política

Ex-presidente da CASA-CE aberto a possível regresso de Abel Chivukuvuku à coligação

O líder demissionário da Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE) disse esta Sexta-feira que não vê inconveniente que Abel Chivukuvuku, anterior presidente da coligação, regresse à formação política, por via do Bloco Democrático.

:

André Mendes de Carvalho "Miau", que anunciou esta Sexta-feira a sua saída da liderança da CASA-CE, a pedido de quatro dos seis partidos que compõem a coligação, disse ter conhecimento que Abel Chivukuvuku, o primeiro presidente da segunda maior força da oposição angolana, está em negociações com o Bloco Democrático.

O Bloco Democrático, liderado por Justino Pinto de Andrade, conjuntamente com o Partido de Apoio para a Democracia e Desenvolvimento de Angola - Aliança Patriótica (PADDA-AP), Alexandre Sebastião André, não subscreveram a carta que pediam a André Mendes de Carvalho "Miau" para colocar o seu cargo à disposição, por fraco desempenho de funções.

Segundo o político, que se mantém na coligação e no parlamento, o deputado pelo grupo parlamentar da CASA-CE Makuta Nkondo havia lhe sugerido, enquanto presidente da coligação, que Abel Chivukuvuku regressasse para a formação política, que liderou de 2012 a 2019, como presidente, face à letargia a que estava voltada a coligação, o que, consultados os outros partidos, não foi aceite.

Os líderes reuniram com os seus partidos, regressaram e cada um deles disse que Abel Chivukuvuku poderia regressar, mas não na condição de ser presidente, que ele não tinha sido afastado da CASA, tinha sido afastado da presidência e que como qualquer outro pudesse voltar, mas sem condições. "A questão de ele voltar para presidente da CASA foi rejeitada", referiu.

De acordo com André Mendes de Carvalho "Miau", "depois de ter aceitado liderar a CASA-CE não faria muito sentido ir buscar o ex-presidente Abel Chivukuvuku".

"E, tanto quanto eu sei, ele está em negociações com o Bloco Democrático, questionámos o presidente Justino Pinto de Andrade, que nos confirmou sim, que há diálogo entre eles, mas que não havia ainda uma decisão definitiva, só mais tarde as coisas seriam aclaradas", indicou.

André Mendes de Carvalho "Miau" rejeitou que a sua relação com Abel Chivukuvuku seja "azeda".

"Eu não tenho uma relação azeda com Chivukuvuku, muitas pessoas perguntam se conversamos e falamos, o que se passa é que eu não gosto de ser cínico, porque, embora ele diga que não há problema, mas de certeza que ficou sentido e agora eu ir forçar uma conversação achei que não era muito adequado e não marquei esse passo", frisou.

Abel Chivukuvuku foi cabeça de lista da CASA-CE nas eleições gerais de 2012 e em Fevereiro de 2019 foi destituído da liderança da coligação, por cinco dos seis partidos que compõem a formação política, acusado de fazer oposição contra a própria coligação e de ter concentrado todos os poderes na sua pessoa.

Três meses depois, André Mendes de Carvalho "Miau" substituiu no cargo Abel Chivukuvuku, que actualmente luta na justiça para legalizar o Partido do Renascimento Angola - Juntos por Angola Servir Angola (PRA-JA Servir Angola), sucessivamente chumbado pelo Tribunal Constitucional por alegadamente não reunir condições para a sua certificação.

Relacionado