Ver Angola

Política

Eleitos dois angolanos para cargos na União Africana

Dois angolanos, que concorriam para cargos na União Africana (UA), foram eleitos esta Quinta-feira. Trata-se de Wilson Almeida Adão e Pascoal António Joaquim, que passarão a ocupar um cargo no Comité de Peritos sobre os Direitos e Bem-estar da Criança e no Conselho Consultivo da União Africana sobre a Corrupção, respectivamente.

:

Wilson Almeida Adão, que era um dos 10 candidatos para sete vagas e necessitava de 37 votos, foi eleito à segunda volta com 41 votos. Já Pascoal António Joaquim, que estava entre 11 candidatos para seis vagas e que também precisava de 37 votos, foi eleito à quarta ronda com 46 votos, revelou a Representação Permanente de Angola junto da UA, em comunicado citado pela Angop.

Os angolanos foram eleitos durante o 38.º Conselho Executivo da UA, que decorreu na Quarta e Quinta-feira, por vídeo-conferência.

O ministro das Relações Exteriores, Teté António, que participou no encontro, considerou que a eleição de Wilson Almeida Adão e Pascoal António Joaquim para quadros da UA representa uma vitória para todos os angolanos.

Considerou ainda que esta eleição é também sinónimo do esforço do Governo em integrar mais representantes angolanos em órgãos internacionais.

O titular da pasta das Relações Exteriores disse ainda esperar que os novos comissários possam levar a experiência angolana para a UA, mas que também tenham possibilidade para aprender.

O Comité Africano de Peritos sobre os Direitos e Bem-estar da Criança, composto por 11 especialistas, controla a aplicação da Carta Africana dos Direitos e do Bem-Estar da Criança, que analisa documentos e relatórios apresentados pelos Estados, avalia queixas e realiza questionários.

Já o Conselho Consultivo da União Africana sobre a Corrupção visa encorajar os Estados Partes a adoptar e aplicar medidas contra a corrupção.

Para Teté António, a luta contra a corrupção, que tem sido levada a cabo em Angola, impulsionou a eleição do angolano Pascoal António Joaquim para o conselho.

Wilson de Almeida Adão é professor de Direito Internacional e Direitos Africanos na Faculdade de Direito da Universidade Católica de Angola. Já Pascoal Joaquim, procurador-geral adjunto da República, é membro do Comité de Magistrados do Ministério Público e membro do Conselho Superior da Magistratura do Ministério Público.

Durante o fim-de-semana, na 34.ª Sessão da Assembleia da UA serão eleitos o presidente e vice-presidente da organização bem como os seis comissários da Comissão da União Africana em Angola, onde concorre a angola Josefa Sacko, actual Comissária para a Agricultura e Desenvolvimento Rural.

Relacionado