Ver Angola

Defesa

Figuras militares, políticos e empresários na mira da PGR

Higino Carneiro, Manuel Rabelais e Joaquim Sebastião serão alguns dos nomes na mira da Procuradoria Geral da República de Angola. Sabe-se agora que Hélder Pitta Grós visitou Portugal com um pedido de apoio para localizar bens de personalidades angolanas no país.

:

São militares, políticos e empresários, detentores de imóveis de luxo e investimentos em Portugal. É sobre estes casos que se debruça o pedido de cooperação feito numa reunião em Lisboa entre Hélder Pitta Grós, procurador-geral da República de Angola e Lucília Gago, sua homóloga portuguesa.

A informação é avançada pelo português Jornal Económico, que refere ter sido solicitado pela parte angolana apoio na localização de bens de personalidades angolanas que tenham imóveis, investimentos mobiliários e contas bancárias em Portugal.

Fonte judicial terá revelado que o pedido de cooperação foi realizado no passado dia 23 de Janeiro, numa reunião realizada na capital portuguesa entre Hélder Pitta Grós e Lucília Gago. O encontro contou ainda com a presença de Eduarda Rodrigues, director do Serviço de Recuperação de Activos da PGR angolana. A responsável terá levado vários dossiers para esta reunião, referentes a processos-crime contra cidadãos nacionais que desviaram fundos públicos ao Estado.

Recorde-se que na lista de nomes avançados pela comunicação social portuguesa consta Higino Carneiro, general que já ocupou cargos como vice-presidente da Assembleia Nacional, Governador das províncias de Luanda, Cuando Cubango e Kwanza Sul, ministro das Obras Públicas e deputado. Figura também o nome de Manuel António Rabelais, ex-ministro da Comunicação Social e porta-voz do Governo de José Eduardo dos Santos. Também Joaquim Sebastião, ex-director do Instituto Nacional de Estradas estará a ser investigado pela PGR.