Preço das divisas nas ruas de Luanda desce e aproxima-se da taxa oficial

O preço para comprar divisas nas ruas de Luanda desceu nos últimos dias, pela primeira vez nas últimas semanas, contrariamente à depreciação do kwanza face às moedas europeia e norte-americana provocada pela introdução do regime flutuante cambial.
Ampe Rogério:
    Ampe Rogério

Numa ronda esta Sexta-feira por alguns dos bairros da capital, a Lusa encontrou kinguilas a transaccionarem um dólar por cerca de 430 kwanzas, contra os 475 kwanzas da semana passada.

Já o euro chegava esta Sexta-feira aos 540 kwanzas, descendo face aos 580 kwanzas da semana passada.

Durante o mês de Janeiro, no mercado de rua, o custo da nota de dólar tinha aumentado quase 20 por cento e a de euro 15 por cento, segundo os cálculos feitos pela Lusa, tendência agora invertida.

Em Agosto último a compra de cada dólar norte-americano estava em mínimos de 2017, rondando os 370 kwanzas, sendo esta a única alternativa, embora a preços especulativos, para angolanos e expatriados que não conseguem comprar divisas aos balcões dos bancos, face à crise cambial.

O mercado de rua em Luanda, nas transacções que se realizavam esta Sexta-feira em bairros como Mutamba, Maculusso e São Paulo, aparenta assim uma convergência com a taxa de câmbio oficial, marcada desde Janeiro por uma forte desvalorização do kwanza.

Desde que a moeda europeia passou a ser a referência para o mercado de câmbios do país, no novo regime flutuante cambial, a moeda nacional já acumula uma depreciação de quase 28 por cento para o euro, que vale 258 kwanzas na compra (pelos clientes), e 20 por cento para o dólar, que custa 207 kwanzas, segundo cálculos feitos pela Lusa com base nas novas taxas cambiais divulgadas pelo BNA.

Mais Lidas