Siemens instala tecnologia inovadora em semáforos de Malanje

A Siemens, grupo empresarial alemão líder de mercado, forneceu todos os componentes para implementação de quatro sistemas semafóricos inovadores na cidade de Malanje – as intersecções equipadas foram “Mapesi”, “Partido”, “Rádio” e “Hospital”, caracterizadas por uma elevada afluência de trafego.
:
  

Em parceria com o grupo 7Cunhas, fortemente implantado na província de Malanje, a Siemens introduz assim as primeiras unidades destes novos controladores de trafego em África, refere um comunicado remetido ao VerAngola. Esta é a primeira instalação a nível mundial deste tipo de controladores Sitraffic sX alimentados por um sistema fotovoltaico, característica que permite diminuir a sua dependência da rede eléctrica nacional, aumentando a disponibilidade dos equipamentos e a segurança rodoviária das zonas intervencionadas. Para além disso, os equipamentos utilizam tecnologia LED, que garante baixo consumo energético e uma maior eficiência.

Estes controladores cumprem as mais recentes normas tecnológicas para a garantia da segurança rodoviária, graças a um sistema inteligente que lê o trafego através de sensores na via e percebe quando deve mudar para verde ou vermelho, evitando assim perdas de tempo, paragens longas desnecessárias e garantindo a fluidez do trânsito. Este tipo de equipamentos também contribui para a redução do número de acidentes rodoviários, problema que muito afecta a sociedade angolana.

Caso haja cobertura GSM (Sistema Global para Comunicações Móveis),o sistema implementado permite monitorizar os semáforos à distância, através de uma aplicação web. Graças a esta funcionalidade o operador do equipamento pode saber, a qualquer altura, qual é o seu estado de funcionamento, os dados das contagens relacionadas com o tráfego, os planos de sinais disponíveis e respectivos agendamentos, entre muitas outras informações. Com esta tecnologia, a Siemens estima reduções de 40 a 50 por cento do tempo total de resolução de avarias e de 70 a 80 por cento no tempo necessário para alterar planos de sinais, face a controladores não monitorizados centralmente.

Complementarmente aos controladores foi também cativada, pela primeira vez em África, a plataforma “Sitraffic smartGuard”. Trata-se de uma solução baseada na nuvem (cloud), alojada em Munique, que permite fazer monitorização e configuração remota dos equipamentos. Estes sistemas são mais económicos e têm menos necessidade de manutenção. Como permitem fazer a monitorização à distância – até através de smartphone ou tablet - são muitas vezes evitadas deslocações desnecessárias dos técnicos de manutenção. Quando a deslocação é inevitável, os técnicos já sabem exactamente que tipo de intervenção vão ter de fazer e que peças são necessárias.

Mais Lidas

Cláudia Rodrigues Coutinho:
Consegu(ir)!