Ver Angola

Economia

Investimento privado contraria crise. Assinados 10 novos contratos no valor de 35 milhões de dólares

Dezasseis novos contratos, num investimento privado de 35,7 milhões de dólares foram assinados esta quinta-feira, em Luanda com a Agência Nacional de Investimento Privado (ANIP), em representação do Executivo angolano.

:

Em declarações à imprensa, no final da cerimónia, a presidente do Conselho de Administração da ANIP, Maria Luísa Abrantes, destacou existência dos investimentos no sector da indústria. "Interessa dizer que, embora não o número pretendido, mas mais uma vez temos quatro projectos para a indústria, o que demonstra o interesse pelo sector, não obstante só um ser da indústria têxtil e outros da construção, sendo que obviamente o investidor vem atrás do consumo e da reconstrução nacional", referiu.

Os projectos de maior investimento assinados foram para o sector da indústria, o primeiro de 9,3 milhões de dólares e que visa a construção de uma fábrica de betão, no município de Viana, arredores de Luanda, que vai garantir numa primeira fase 300 postos de trabalho. Foram também assinados projectos para a construção de uma fábrica de produção de fraldas descartáveis, igualmente em Luanda, um investimento, proveniente da Eritreia, avaliado em 6,4 milhões de dólares. Ainda na área da indústria foram rubricados dois contratos para a exploração de madeira, de investidores angolanos e chineses, na província de Malanje (3 milhões de dólares) e em Luanda (2,9 milhões de dólares).

Entre os contratos destaca-se igualmente um projecto no sector da construção civil e obras públicas, do Canadá, no valor de 1,9 milhões de dólares, o segundo que surge depois de um outro de cinco mil milhões de dólares, em 2014, para o sector da construção. Maria Luísa Abrantes considerou como positivo o surgimento de investimento canadiano em Angola. "O Canadá e a Alemanha são muito conservadores e quase não têm aparecido no investimento privado, no caso, na agência, mas estão a aparecer. Não é um valor muito significativo, mas é extremamente importante que haja já investimento do Canadá assim como da Alemanha", concluiu.