Ver Angola

Economia

Fitch agrava previsão de recessão em 2020 em Angola para 4,4 por cento

A consultora Fitch Solutions agravou esta Segunda-feira a previsão de crescimento negativo em Angola no ano passado depois da divulgação dos dados do terceiro trimestre, antecipando agora uma queda de 4,4 por cento face aos 4 por cento anteriores.

:

"Revimos em baixa a estimativa de crescimento do PIB de Angola de uma contracção de 4 por cento para 4,4 por cento, no seguimento da divulgação dos dados económicos relativos ao terceiro trimestre, e esperamos um aumento nas exportações petrolíferas, que vão tirar Angola da recessão de cinco anos em 2021, contribuindo para um crescimento moderado do PIB de 1,7 por cento", escrevem os analistas.

Numa nota enviada aos investidores e a que a Lusa teve acesso, estes consultores da Fitch Solutions, detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings, escrevem que "apesar disso, a alta inflação e desemprego, juntamente com a persistência provável da pandemia e as restrições de distanciamento social durante os próximos meses, vão limitar o investimento e o consumo privado, afectando a recuperação".

O PIB, dizem, "deverá ter registado nos últimos três meses de 2020 uma contracção ainda maior que os 5,8 por cento do terceiro trimestre, principalmente devido aos cortes na produção de petróleo, que continuam a ter impacto no sector".

Para 2022, a Fitch Solutions antecipa uma aceleração do crescimento para 3,1 por cento, alicerçado "no crescimento mais robusto das exportações e na recuperação da procura interna".

A economia de Angola registou a primeira melhoria no PIB desde o início da pandemia, com um aumento de 2,7 por cento em cadeia no terceiro trimestre, mas mantém uma queda de 5,8 por cento face ao período homólogo, segundo o INE.

"O Produto Interno Bruto (PIB) em volume encadeado do terceiro trimestre de 2020 em comparação ao terceiro trimestre do ano anterior, ajustado sazonalmente, registou uma queda de 5,8 por cento, e em comparação com o trimestre anterior registou um crescimento de 2,7 por cento", lê-se na nota divulgada pelo Instituto Nacional de Estatísticas nacional.

Apesar da melhoria relativamente ao trimestre anterior, a economia nacional continua em contracção, dado que registou uma variação negativa face ao crescimento do trimestre homólogo de 2019, e vai a caminho de uma contracção de 5 por cento em 2020 se a média se mantiver de Outubro a Dezembro, cujos dados ainda não estão disponíveis.

Olhando para a média dos primeiros três trimestres de 2020, constata-se que a economia de Angola caiu 0,9 por cento nos primeiros três meses do ano passado, e depois agravou a queda para 8,3 por cento e 5,8 por cento nos dois trimestres seguintes, o que mantém o país em território negativo.

De acordo com os dados apresentados na Nota de Imprensa sobre as Contas Trimestrais, em 2019 o PIB caiu 2,1 por cento e para 2020 o Fundo Monetário Internacional prevê uma contracção de 4 por cento, esperando um regresso a terreno positivo este ano, com um crescimento acima de 3 por cento.

Relacionado