Ver Angola

Economia

Luanda: nova fábrica para impressão gráfica vai criar 160 postos de trabalho

Um grupo privado angolano vai investir mais de 30 milhões de dólares para instalar uma fábrica para impressão gráfica nos arredores de Luanda, gerando 160 empregos directos, segundo o contrato de investimento a que a Lusa teve acesso.

:

De acordo com o documento, em que consta a informação sobre o contrato de investimento privado a celebrar entre a Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP), estatal, e o grupo angolano Packgem, a fábrica vai assegurar impressão gráfica de embalagens a caixas e revistas, reduzindo as importações.

A unidade vai beneficiar de vários incentivos fiscais ao abrigo deste acordo de investimento e será instalada na Zona Industrial do Kikuxi, em Viana, arredores de Luanda. Prevê uma capacidade instalada para produção de 686,4 milhões de embalagens por ano e a impressão de mais 360 mil toneladas de papel também anuais.

"A investidora prevê que no ano de cruzeiro do projecto de investimento, a partir do quinto ano de actividade, a fábrica produza em média 50 por cento da sua capacidade instalada", lê-se no contrato de investimento, de 29 de Dezembro, em que a Packgem se compromete a contratar 127 trabalhadores angolanos e a substituir progressivamente por nacionais os restantes 33 expatriados.

A fábrica deverá estar pronta a funcionar em 18 meses e prevê, como impacto social, a substituição das importações, a transferência de tecnologia e o abastecimento do mercado interno, tendo em conta a que a "insuficiência" da produção nacional nesta área.

O grupo Packgem prevê atingir a médio prazo "pelo menos 50 por cento de quota de mercado" em Angola. Por se tratar de um investimento superior a 10 milhões de dólares, o contrato teve de ser autorizado pelo Presidente José Eduardo dos Santos, prevendo a redução de 42,5 por cento no pagamento pelos promotores dos impostos Industrial, sobre Aplicação de Capitais, e da aquisição de terrenos e imóveis, durante seis anos.