Ver Angola

Economia

Zona Económica Luanda-Bengo lança gabinete de apoio ao investidor para “eliminar burocracia”

A Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo vai lançar um Guichê de Apoio ao Investidor (GAI) para “facilitar o acesso” de investidores nacionais e estrangeiros aos activos da economia nacional a privatizar, “eliminar obstáculos burocráticos” e alargar investimentos.

:

A ZEE, em nota enviada hoje à Lusa, informa que o GAI será lançado oficialmente esta Quarta-feira e fornecerá aos investidores um conjunto de serviços públicos e privados, de forma a integrar harmoniosamente os investidores no ambiente de negócios.

O GAI propõe-se em reduzir o tempo necessário para o acesso e resolução dos assuntos referentes à administração pública, contribuir para o aumento significativo do número de empresas sedeadas na ZEE e alargar a produção interna e a exportação de bens gerados pela economia.

A ZEE é um parque industrial, que congrega investidores angolanos e estrangeiros, detido pelo Estado e localizado no município de Viana, em Luanda.

Aumentar o investimento directo estrangeiro em Angola constitui também um dos propósitos da implementação do GAI.

Segundo a nota de imprensa, as reformas económicas introduzidas pelo executivo, com um novo quadro legal, facilitador da melhoria do ambiente de negócios, reforçaram a capacidade atractiva da ZEE.

"Que com o GAI passa a disponibilizar condições únicas aos investidores nacionais e estrangeiros", refere-se no documento.

O GAI ficará acessível fisicamente, com instalações próprias na ZEE, e também através das páginas oficiais e em diversas plataformas digitais e redes sociais.

Ao longo dos 12 anos de existência os projectos da ZEE "geraram 6132 novos empregos na sua maioria preenchidos por cidadãos nacionais".

A ZEE congrega várias unidades industriais já privatizadas e outras na rota da privatização no quadro do Programa de Privatizações (ProPriv) do Governo.