Angola e Namíbia discutem termos de acordo para construção de barragem

O ministro da Energia e Águas disse que Angola e a Namíbia discutem neste momento o acordo bilateral que vai permitir a construção da barragem transfronteiriça de Baynes, cujas obras poderão arrancar em 2021.
:
  

João Baptista Borges disse que a barragem de Baynes terá uma capacidade de produção de 600 megawatts de energia, e vai ser erguida com financiamento de 1,2 mil milhões de dólares do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).

"A barragem de Baynes é binacional, será uma barragem de 600 megawatts de capacidade e será construída conjuntamente entre a Namíbia e Angola. O rio Cunene faz fronteira entre os dois países e será nessa zona de fronteira, onde essa barragem será erguida, numa região chamada Baynes", disse o ministro.

Segundo João Baptista Borges, Angola vai ter direito a 300 megawatts de capacidade e a Namíbia o restante. "Neste momento decorre a discussão dos acordos que vão ser celebrados, nomeadamente o acordo bilateral, que vai permitir que a construção possa ter início provavelmente a partir do ano 2021", frisou.

A barragem de Baynes terá 200 metros de altura, 1025 de comprimento de coroamento, 40 quilómetros de albufeira e uma área inundada de 58,15 quilómetros quadrados, num nível de pleno armazenamento.

A construção da futura infra-estrutura foi aprovada pelas partes em 2014, no quadro de um estudo de viabilidade concluído um ano antes.

O projecto, além da construção do aproveitamento hidroeléctrico, inclui também estradas e outras linhas de interligação entre os dois países.

Mais Lidas