Ver Angola

Economia

Recredit recuperou 16,4 mil milhões de kwanzas este ano, mais de 80 por cento da meta

A Recredit-Gestão de Activos recuperou 16,4 mil milhões de kwanzas até ao final do terceiro trimestre do ano, atingindo 83 por cento da meta para 2021, fixada em 19,8 mil milhões de kwanzas.

:

A Recredit, criada a 4 de Agosto de 2016, é uma sociedade que tem como principal accionista o Estado e foi criada para gerir o crédito malparado no estatal Banco de Poupança e Crédito (BPC).

Segundo uma nota da instituição, desde 2020 regista-se um valor acumulado de 21,4 mil milhões de kwanzas, sendo a perspectiva de recuperação do próximo trimestre de 13 mil milhões de kwanzas com base nos vários processos que estão "em tramitação técnica".

Entre estes, cerca de 7 mil milhões são relativos a propostas de amortização em análise, 699 milhões de kwanzas referentes a propostas aprovadas e 5 mil milhões de kwanzas representam propostas aprovadas com acordos celebrados entre a instituição e os devedores.

Cerca de 28 por cento dos processos encontram-se em contencioso ou com acção judicial em tribunal e os restantes 72 por cento estão em análise ou negociação, indica a mesma nota, segundo a qual 71 por cento da carteira de crédito está concentrada nos 20 maiores devedores, sobretudo dos sectores da construção e comércio.

A 31 de Março de 2020, a Recredit assinou com o BPC um contrato através do qual o banco público entregou ao "banco mau" 80 por cento da sua carteira de crédito com um valor estimado de 951 mil milhões de kwanzas.

Em Maio, o presidente do Conselho de Administração da Recredit, Walter Barros, revelou que, em 12 meses, a instituição tinha recuperado 7,8 mil milhões de kwanzas do malparado do BPC, esperando resgatar dos devedores mais de 19 mil milhões de kwanzas em 2021.