Ver Angola

Educação

Ministério da Educação promove “acções de sensibilização” no Dia Mundial da Lavagem das Mãos

Esta Quinta-feira, dia 15 de Outubro, assinala-se o Dia Mundial da Lavagem das Mãos. Em tempos de pandemia, em que uma das medidas mais eficazes para combater a covid-19 é lavar frequentemente as mãos, o Ministério da Educação decidiu reforçar este comportamento através da promoção de acções de sensibilização em várias escolas do país.

:

"Todos os anos, a 15 de Outubro, o mundo celebra o Dia Mundial da Lavagem das Mãos. Trata-se de uma data especial que pretende promover esta prática simples, eficaz e de maior importância na prevenção e controlo da disseminação de infecções", pode ler-se num comunicado remetido ao VerAngola.

Desde 2008 que o país assinala este dia "com a realização de um acto simbólico de lavagem das mãos em simultâneo em todo o país, em várias escolas". Este ano não é excepção: "O Ministério da Educação promove acções de sensibilização e demonstração da lavagem correcta das mãos, em várias escolas do país e apela às comunidades, bem como aos parceiros sociais, a participarem activamente na promoção desta prática essencial para a saúde".

Segundo Pacheco Francisco, secretário de Estado da Educação para o Ensino Pré-Escolas "a escola é um espaço privilegiado para a promoção de normas sociais que salvam vidas e a prática da lavagem das mãos e outras práticas de higiene e saneamento devem ser incutidas desde cedo, em cada indivíduo, por forma a garantir o bem-estar das nossas famílias". Por essa razão, adianta, a prática de lavagem das mãos com água e sabão "deve ser um norma social promovida e disseminada em todos os meios, começando pela família e envolvendo as escolas".

Já Ivan Yerovi, representante do UNICEF, citado no comunicado, afirma que a covid-19 veio chamar a atenção para esta prática.

"Agora é necessário que haja uma acção colectiva entre vários actores como governos, fabricantes de material de higiene, escolas, hospitais, provedores de serviço de água e outras instituições públicas, no sentido de aproveitar ao máximo a oportunidade e criar melhores condições para a higienização das mãos", disse.

Para a Dra Djamila Khady Cabral, a representante da Organização Mundial de Saúde em Angola, "a higiene das mãos é uma das acções mais eficazes" para reduzir a propagação de doenças e infecções.

"As mãos têm um papel crucial na transmissão da covid-19, tendo em conta que o coronavírus se propaga principalmente através da transmissão por gotículas e o contacto com as mãos infectadas após tocar em pessoas, objectos ou superfícies contaminadas. Assim sendo, cada um de nós deve desempenhar um papel crucial na luta contra a covid-19, trabalhando para a criação de condições nas famílias e nas comunidades para a lavagem regular das mãos, e adoptando a higiene frequente das mãos como parte do seu quotidiano", indicou.

De acordo com dados do Inquérito de Bem Estar da População 2009 e do Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde 2015-2016, em Angola, só 36 por cento da população lavou as mãos em momento críticos.

"Segundo ainda as estatísticas nacionais, a cada ano, as doenças diarreicas e insuficiências respiratórias são responsáveis por 18 e 16 por cento, respectivamente de mortes de crianças menores de cinco anos", indica o documento.

A campanha de lavagem das mãos com água e sabão faz parte da iniciativa global "Higiene das mãos para todos", que pretende "apoiar as comunidades mais vulneráveis e instituições com meios para proteger a sua saúde e o ambiente".