Libolo volta a tentar carimbar título angolano de futebol

O Recreativo do Libolo volta este domingo a ter possibilidade de se sagrar campeão nacional de futebol em Angola, pela terceira jornada consecutiva, mas enfrentando agora uma complicada deslocação à província do Moxico.
:
  

A duas jornadas do fim, basta à equipa da vila de Calulo vencer o Bravos do Maquis, ou pelo menos igualar o resultado do 1.º de Agosto, o segundo classificado, para revalidar o título de campeão do 'Girabola' angolano - que conquistou em 2014 - a uma jornada do final da competição.

A equipa do português João Paulo Costa, que procura o seu primeiro título de treinador em Angola, tem pela frente um Bravos do Maquis que em caso de derrota vê confirmada a descida de divisão, depois da saída em Agosto do também treinador português Vítor Manuel, devido à crise financeira no clube de Luena, no Moxico.

Para poder fazer a festa - adiada ao empatar em casa na quarta-feira com o Recreativo da Caála -, o Libolo vai ainda estar atento ao desenrolar do jogo entre Benfica de Luanda e 1.º de Agosto. Caso os 'militares' não vençam o embate com as 'águias', a equipa de Calulo festejará sempre o título, o quarto da sua história, independentemente do resultado da sua partida em Luena.

À entrada da penúltima jornada, Recreativo do Libolo e 1.º de Agosto estão separados por cinco pontos no topo da tabela, mas além do primeiro lugar em aberto, o Benfica de Luanda ainda procura melhorar o terceiro posto conquistado em 2014 nesta recta final do 'Girabola'.

Na cauda da classificação, e com o Domant FC, do Bengo, já despromovido, há ainda seis equipas mais 'aflitas' que tentam fugir aos restantes dois lugares de descida.

Além do Bravos do Maquis, é o caso do Sporting de Cabinda e do Sagrada Esperança, que jogam entre si naquele enclave angolano, do Recreativo da Caála e da Académica do Lobito, que jogam no Huambo, e dos 'aviadores' do ASA, que recebem em Luanda o Desportivo da Huíla.

Mais Lidas