Ver Angola

Desporto

Ir ‘ver a bola’ e ser vacinado: campanha do MINSA levou vacinas ao Angola-Líbia

O Estádio 11 de Novembro, em Luanda, deixou a competição de lado por algum tempo, passando esta Terça-feira a ser palco de um desafio mais importante: a corrida contra a covid-19.

:

Por iniciativa do Ministério da Saúde (MINSA), foi montado esta Terça-feira um posto avançado de vacinação contra a covid-19 no estádio, onde decorreu a partida entre as selecções de Angola e da Líbia, a contar para o apuramento para o Campeonato do Mundo de 2022.

Segundo a coordenadora da equipa ministerial, Neusa Leseri, a ideia passava por vacinar cidadãos que fossem assistir ao jogo e ainda não tivessem a primeira dose da vacina, no quadro da campanha massiva de vacinação a decorrer no país.

Desta forma, as autoridades sanitárias conseguiram vacinar mais de 300 cidadãos em apenas duas horas de actividade. Foi administrada a primeira dose da vacina da AstraZeneca, sendo que os cidadãos serão convocados para a segunda dose dentro de 30 dias.

Os responsáveis tinham disponíveis cerca de 1000 doses para administrar até ao final do jogo, sendo este um procedimento que se espera tornar recorrente.

À Angop, Miguel Leonardo, um dos adeptos presentes no estádio, mostrou-se satisfeito por o MINSA implementar um posto de vacinação móvel que conseguiu chegar mais perto das comunidades. Justificou o facto de ainda não ter tomado qualquer dose da vacina com a inexistência de um posto próximo da sua área de residência, em Vila Flor, no município de Belas.

Apesar da derrota de Angola na partida de futebol, a campanha de vacinação continua a ser uma "vitória" para o país, com a estatística a indicar que mais de dois milhões de cidadãos já terão sido imunizados desde o início do processo, em Março.

Relacionado