Maersk contorna crise e apresenta lucro de 1,1 mil milhões de dólares no segundo semestre

O Grupo Maersk apresentou um lucro satisfatório no 2.º trimestre de 1,1 mil milhões de dólares, marcado negativamente por um preço de petróleo mais baixo e taxas médias inferiores de frete dos contentores.
David Oppenheimer:
    David Oppenheimer

O retorno sobre o capital investido (ROIC) foi de 10,2 por cento, com um lucro subjacente de 1,1 mil milhões de dólares, com decréscimos na Maersk Line, Maersk Oil e APM Terminals e aumentos para a Maersk Drilling e APM Shipping Services.

“Num trimestre marcado por taxas inferiores dos contentores e um preço mais baixo, o Grupo Maersk alcançou um resultado satisfatório com um lucro subjacente de 1,1 mil milhões de dólares e manteve a expectativa de um resultado subjacente de cerca de 4 mil milhões para o ano. Reiteramos a nossa directiva estratégica, segmentando um crescimento rentável através de um desempenho top-quartil e um ROIC acima dos 10 por cento ao longo do ciclo em todas as unidades de negócio. A flutuação no preço do petróleo tem tido uma influência negativa nos mercados petrolíferos e offshores, como em países dependentes do petróleo. As perspectivas para a Maersk Oil, Maersk Drilling, a APM Terminals e a APM Shipping Services sofreram alterações onde as metas de lucro e de crescimento, anunciados anteriormente, serão substituídos por planos de adaptação ao ambiente actual”, afirmou Nils Smedegaard Andersen, CEO do grupo, em comunicado remetido ao VerAngola.

As receitas do grupo diminuíram na ordem dos 1,4 biliões de dólares, devido ao preço mais baixo do petróleo e as taxas médias inferiores de frete dos contentores mais baixas. As despesas operacionais diminuíram na ordem dos 966 milhões de dólares, devido principalmente aos preços mais baixos das carvoeiras e iniciativas de redução de custos.

O fluxo de caixa das actividades operacionais manteve-se a um nível elevado na ordem dos 1,8 mil milhões de dólares, enquanto o grupo continua a investir no crescimento rentável, com um fluxo de caixa líquido usado para despesas de 1,7 biliões de dólares de capital, excluindo a venda de acções do Danke Bank na ordem dos 4,8 biliões de dólares.

Mais Lidas