Afrobasket: Angola é o único país lusófono a marcar presença nos quartos

Angola é o único país lusófono a marcar presença nos quartos-de-final do Afrobasket2015, após Cabo Verde e Moçambique terem sido derrotados esta quarta-feira nos ‘oitavos', por Gabão e Nigéria, respectivamente.
Leo Ramirez:
    Leo Ramirez

E o resultado mais surpreendente do dia foi protagonizado pelo Gabão. O último classificado do Grupo C derrotou (77-67) o primeiro classificado do Grupo D, numa partida que foi muito equilibrada até ao terceiro período, quando os cabo-verdianos venciam por 58-55.

Com um parcial de 22-9 no quarto e último período, o Gabão arrancou para um triunfo fulgurante, que teve no poste Essono Mvé, o seu jogador mais determinante, com 16 pontos e 10 ressaltos.

Na selecção dos ‘tubarões martelo', orientada pelo treinador português Luís Magalhães, o jogador mais valioso foi o extremo Mário Correia, autor de 23 pontos, sete ressaltos e três roubos de bola.

"Jogámos mal e defendemos mal. Além disso, no ataque fomos muito pouco colectivos. Mas os jogadores foram valentes", referiu à agência Lusa o seleccionador de Cabo Verde. Recorde-se que Magalhães já venceu um Afrobasket em 2009, ao ‘leme’ da nossa selecção.

Já a eliminação de Moçambique pela Nigéria pode ser considerada mais normal segundo a ordem e a diferença de valores entre os dois conjuntos.

Os nigerianos venceram ‘sem espinhas' por 83-47 e ostentaram uma grande superioridade na luta das tabelas, um dos factores mais preponderantes num jogo de basquetebol, ao conquistarem 55 ressaltos contra apenas 29 dos jogadores moçambicanos.

Esta quinta-feira, Angola defronta o Egipto num dos duelos mais escaldantes dos quartos-de-final, que proporcionam ainda os embates Tunísia-Mali, Gabão-Nigéria e Senegal-Argélia.

Mais Lidas