Ver Angola

Cultura

Vida de Juliana Cafrique em filme. História da ‘zungueira’ morta por agente da polícia lançada antes do final do ano

A vida da vendedora ambulante Juliana Cafrique, morta por um agente da polícia em Março de 2019, vai chegar aos ecrãs de cinema. A vida da ‘zungueira’ vai ser contada em filme, prevendo-se que a produção seja lançada antes do final do ano.

:

A produção conta com a assinatura de Henriques Narciso "Dito", que afirma ter tido esta ideia de forma repentina.

O realizador indicou que as filmagens estão no bom caminho, estimando-se que até Setembro o filme seja dado como terminado, visando fazer com que a produção concorra na primeira edição do festival de cinema angolano.

"Tenho um mês e poucos dias para a produção e finalização do filme", disse o realizador, em entrevista à Carga.

O filme, que se enquadra na categoria de drama, vai centrar-se durante 40 minutos, na história de vida da 'zungueira' de 29 anos.

Em declarações à Carga, Henriques Narciso "Dito" explicou que o filme foi idealizado por si na "apresentação do festival de cinema da Unitel", mas a sua ideia não era dirigir a produção. Contudo, a sua equipa de produção insistiu para que o projecto fosse liderado por ele.

"Eles dizem que sou um ícone do cinema nacional, então a qualidade e o respeito será outro. Não sei bem, mas estou a pensar fazer co-realização com o meu filho", acrescentou.

Acerca da mensagem que deseja passar para o público, o realizador informou que pretende "reavivar a mente dos angolanos" e demonstrar que "o homem erra".

Por uma questão de estratégia, os nomes que fazem parte do elenco não serão revelados para já, escreve a Carga.

Recorde-se que em Março de 2019, Juliana Cafrique foi morta a tiro por um agente da polícia, que foi condenando no ano passado a 16 anos de prisão.

Relacionado