Ver Angola

Comércio

Numa semana registaram-se mais de 80 agricultores no Portal da Produção Nacional

Com a finalidade de dar a conhecer a sua produção, 83 agricultores cadastraram-se no Portal da Divulgação da Produção Nacional (PPN), durante a semana de 24 a 28 de Maio, juntando-se assim aos 12.720 produtores nacionais já registados.

:

A informação foi avançada pelo secretário de Estado para o Planeamento, Milton Reis, esta Terça-feira, no briefing bissemanal para divulgação das acções realizadas no âmbito do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

Milton Reis fez saber que a província da Huíla tem 2173 produtores registados, Bié 1587, Huambo 1580, Malanje 1290, Luanda 1016, Cunene 805, Benguela 640, Cuanza Norte 583, Lunda Sul 545, Cuanza Sul 518, Bengo 427, Uíge 329, Cabinda 258, Zaire 241, Namibe 237, Lunda Norte 230, Cuando Cubango 128 e Moxico 133.

Quanto aos sectores de produção, estão registados no PPN 6953 produtores de cereais, 5582 de leguminosas e oleaginosas, 5575 de raízes e tubérculos, 4599 de hortícolas, 2183 de frutas e 892 ligados à indústria alimentar.

Os produtores do sector da agricultura registados no PPN são 708, pescas 596, indústria 303, turismo 177, construção 199, higiene e limpeza 120, indústria dos recursos naturais 104, apicultura 72, salinicultura 50, indústria de vidro 24 e os da indústria têxtil, vestuários e calçados 24.

Tratando-se do produto de cultivo, há 6521 produtores de milho inscritos no PPN e 5072 de feijão, 1311 de banana, seguidos de 771 produtores de soja, 677 de citrinos, cana-de-açúcar 392, arroz 358, cacusso 329, pesca marítima 288, café 316, ovos 218, abacate 187, palmeira de dendém 42 e cinco produtores de algodão.

Na semana em referência, três novas solicitações de financiamento transitaram para a Banca, das quais duas para o BFA e uma para o BIC, elevando para 98 projectos em negociação no âmbito do PRODESI.

Dos 98 projectos, 72 estão alinhados ao Aviso 10/20 do Banco Nacional de Angola (BNA), 24 ao Programa de Apoio ao Crédito (PAC), uma à Linha de Crédito Deutsche Bank e outro ao Decreto Presidencial 98/20.

Em comunicado a que o VerAngola teve acesso, Milton Reis informou que os instrumentos e produtos financeiros ao dispor do PRODESI viabilizaram a aprovação de 783 projectos, com previsão para gerar aproximadamente 50 mil postos de trabalho.
Os projectos aprovados ascendem aos 612,7 mil milhões de kwanzas, sendo 453 mil milhões corresponde a 236 projectos aprovados no ano passado, e 65,7 mil milhões a 33 este ano, ao abrigo do Aviso 10/20.

A linha de crédito do Deutsche Bank disponibilizou 82 mil milhões de kwanzas para três projectos em 2020, e 41,4 mil milhões foram gastos no âmbito das Medidas de Alívio Económico.

O PAC apoiou 19 projectos com 34,3 mil milhões kwanzas e outros instrumentos e produtos financeiros da banca comercial financiaram três projectos no valor global de 574 milhões de kwanzas.

Sobre a distribuição por sector, Milton Reis avançou que desde 2019 foram aprovados 357 projectos para agricultura, comércio e distribuição 226, indústria transformadora 116, pecuária 30, aquicultura 24, pesca marítima 25 e pesca continental cinco.

A nível de cada província, 170 projectos foram aprovados em Luanda, Benguela 61, Huambo 58, Huíla 49, Cuanza Sul, 43, Cuando Cubango e Bengo 40, Bié 38, Uíge 36, Lunda Sul e Malanje 32, Cunene e Namibe 30, Cabinda 28, Lunda Norte 25, Zaire e Cuanza Norte 24 e Moxico 23, totalizando 783.