Província da Huíla gasta 3,2 milhões por mês para produzir energia eléctrica

A província da Huíla gasta mensalmente 1100 milhões de kwanzas (3,2 milhões de dólares) em combustíveis para a geração de energia elétrica, disse o governador local.
:
  

Segundo o governador provincial da Huíla, Luís Nunes, citado pela Angop, o montante gasto em combustíveis irá aumentar quando entrarem em funcionamento as duas novas turbinas, que acrescentarão mais 150 MegaWatts à capacidade disponível.

A indicação foi avançada por Luís Nunes durante um encontro dos membros do governo local com o Presidente João Lourenço, que cumpre uma visita de trabalho de dois dias à província da Huíla. 

Segundo o governador, a província está com uma capacidade de produção de energia de cerca de 70 MegaWatts, a partir de duas centrais térmicas que consomem, diariamente, 256.000 litros de gasóleo.

Luís Nunes realçou que a situação pode ser minimizada com a chegada da energia da barragem de Laúca (Malanje) e a partir da barragem do Gove, na província do Huambo.

No encontro com Presidente da República, o governador da Huíla solicitou a disponibilização de verbas para retomar a expansão da rede de energia elétrica do Lubango, que estava para ser financiada por uma linha de crédito da China, que se encontra suspensa.

Momentos antes, João Lourenço, na sua primeira intervenção após a chegada à Huíla, João Lourenço anunciou que está em curso um trabalho para levar energia eléctrica da central hidroelétrica de Laúca, em Malanje, para a Huíla, passando pelo Huambo, o que deverá diminuir os custos com o alto consumo de combustíveis para as centrais térmicas que alimentam as principais cidades da província.

Mais Lidas