Sonangol e ENI avançam com parceria para energia solar no Namibe

A petrolífera Sonangol e a sua congénere italiana ENI assinaram, em Luanda, um acordo para constituição de uma empresa para produzir electricidade através de energia solar na província do Namibe, sul do país.
:
  

O acordo foi assinado no Centro de Convenções de Talatona, sul de Luanda, durante os trabalhos do segundo dia da conferência "Angola Oil & Gás 2019", e foram signatários o presidente da administração da Sonangol, Sebastião Gaspar Martins, e o vice-presidente da ENI para África Subsariana, Guido Brusco.

Em declarações aos jornalistas, o director-geral adjunto da ENI, João Silva, fez saber que o projecto, que vai lançar a utilização de energias renováveis em Angola, será implementando em duas fases.

"A primeira fase a ser implementada com 25 MegaWatts e será seguida, um ano depois, com mais 25 MegaWatts, e tem o objectivo principal da redução do consumo de diesel na produção [em centrais termoeléctricas] de energia que se verifica no sul do país", afirmou.

Na sequência da assinatura do acordo, adiantou, "teremos todo o processo de aquisição da concessão, mas temos como meta fazermos a decisão do investimento final no primeiro trimestre do próximo ano".

Segundo João Silva, a região sul do país "é a zona com maior radiação solar" daí, sublinhou, a "nossa aposta nessa zona ainda com, particularidade, de que a rede de distribuição não está ligada com a zona norte do país".

Mais Lidas