Ver Angola

Economia

Kwanza deve perder 10 por cento do valor este ano, considera consultora

A consultora NKC African Economics considerou esta Segunda-feira que a moeda nacional de Angola deve depreciar-se mais 10 por cento este ano, o que vai empurrar os preços para cima, com a inflação a subir ligeiramente para 22,4 por cento.

:

"Antevemos que a taxa de câmbio média para o kwanza vá depreciar-se mais de 10 por cento este ano quando comparado com o ano passado, o que vai colocar pressão nos preços do consumidor, devido à forte dependência de Angola dos bens importados", escrevem os analistas desta filial africana da consultora britânica Oxford Economics.

Num comentário à evolução do kwanza, a NKC diz que "a previsão para a taxa média de inflação em 2021 é de 22,4 por cento, ligeiramente acima da taxa de 22,3 por cento registada no ano passado".

O aumento dos preços do petróleo, em linha com a subida da procura, vão beneficiar o segundo maior produtor de petróleo na África subsasaariana, mas a moeda angolana, alertam, "vai continuar vulnerável devido à frágil recuperação económica e à procura global incerta devido às infecções de covid-19 nos países mais desenvolvidos".

Os preços em Angola aumentaram 24,82 por cento nos últimos 12 meses, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados em meados de Maio, depois de ter visto um aumento de 2,09 por cento nos preços entre Março e Abril.

"A variação homóloga situa-se em 24,82 por cento, registando um acréscimo de 4,01 pontos percentuais com relação a observada em igual período do ano anterior", refere o Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN).

O mesmo documento aponta que os preços aumentaram também 2,09 por cento entre Março e Abril.

O valor registado em Abril deste ano representa um aumento de 0,31 pontos percentuais face ao mês anterior e, em termos homólogos, de 0,04 pontos percentuais face aos 2,05 por cento registados no mesmo período do ano passado.

Já desde o início do ano, a inflação em Angola soma 7,65 por cento, valor semelhante ao registado nos primeiros quatro meses de 2020, quando alcançou os 7,89 por cento. Em relação a 2019, isto representa um aumento de 3,25 pontos percentuais face aos 4,40 por cento então registados.

Na proposta do Orçamento Geral do Estado para 2021, Luanda estimou uma taxa de inflação acumulada anual de 18,27 por cento para este ano.

Relacionado