Ver Angola

Defesa

Polícia impede jornalista da Deutsche Welle de fazer reportagem no Huambo

Um jornalista da Deutsche Welle (Voz da Alemanha), na província do Huambo, foi impedido pela polícia local de efetcuar uma reportagem sobre o “papel social das cantinas”, denunciou o Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA), que “condena” a situação.

:

O SJA, em nota tornada pública esta Segunda-feira, "condena a obstrução ao exercício da liberdade de imprensa" e refere que o jornalista José Adalberto foi "impedido de fazer a reportagem por agentes afectos à 3.ª esquadra", na província do Huambo.

Segundo o SJA, o profissional foi conduzido até à esquadra, quando reportava, no Sábado, sobre o papel social das cantinas de cidadãos estrangeiros, logo após um telefonema de um suposto agente do Serviço de Investigação Criminal (SIC) local.

A nota sublinha também que o comandante provincial da polícia nacional no Huambo, sul do país, reconheceu tratar-se de um "excesso de zelo" e pediu desculpas ao jornalista que, no entanto, ficou impedido de concluir a reportagem.

O SJA diz-se "preocupado" com "reiteradas incompreensões" dos agentes da Polícia Nacional sobre o trabalho dos jornalistas e recorda que a liberdade de imprensa é um direito fundamental.

"Os jornalistas não carecem de autorização das autoridades para qualquer trabalho em lugares públicos, salvo das restrições impostas pela Constituição e a Lei de Imprensa", acrescenta a nota assinada por Teixeira Cândido, secretário-geral do SJA.