Greve já provocou prejuízo de 55 mil dólares ao Caminho-de-Ferro de Luanda

A administração do Caminho-de-Ferro de Luanda divulgou que a greve por tempo indeterminado dos trabalhadores da empresa, que já dura há 21 dias, provocou até ao momento um prejuízo à volta de 18 milhões de kwanzas (cerca de 55 mil dólares).
:
  

Segundo o presidente do Conselho de Administração do CFL, Júlio Bango Joaquim, apesar deste impasse, continuam as negociações entre as partes, para se possa retomar nos próximos dias a circulação dos comboios.

A greve, iniciada a 18 de Abril, depois de uma primeira de 14 dias realizada em janeiro, tem como principal ponto reivindicativo o aumento salarial em 80 por cento, que a empresa diz-se incapacitada para cumprir.

"De certo modo, a negociação foi feita, houve acordos e esses acordos estão a ser resolvidos e esperamos da parte dos grevistas a retoma a atividade", disse Júlio Bango Joaquim, em declarações à rádio pública, na província de Malanje.

Para o administrador, quanto mais paragens na actividade se registarem, mais dificuldades a empresa terá para atender às exigências dos trabalhadores.

"Da vez passada, que se fez a primeira paragem, já se teve um prejuízo à volta de 17 milhões de kwanzas e, com certeza, para esta vez, quase que o mesmo tempo que se perdeu em janeiro provavelmente venha a ser o mesmo prejuízo", frisou.

Mais Lidas