David Capelenguela eleito secretário-geral da União dos Escritores Angolanos

O escritor David Capelenguela, 50 anos, foi eleito no Sábado secretário-geral da União dos Escritores Angolanos (UEA), tornando-se a sétima personalidade a liderar a primeira associação cultural criada após a independência, a 10 de Dezembro de 1975.
:
  

Segundo os resultados da votação, avançados pela imprensa, David Capelenguela, pela lista B, foi eleito com 48 votos, mais dois que o seu opositor, Cristóvão Neto, da lista A.

Citado na imprensa, o novo secretário-geral da UEA, natural da província da Huíla, indicou que vai propor, em breve, a realização de uma assembleia-geral extraordinária, com a finalidade de resolver alguns problemas que afligem a associação, bem como proceder a revisão do estatuto "para equacionar com a actual realidade do país".

David Capelenguela substitui o escritor Carmo Neto, que se manteve na secretaria-geral da associação durante nove anos, o correspondente a três mandatos.

A UEA tem parcerias com instituições do sector nacionais e internacionais no âmbito das suas responsabilidades sociais, entre os quais, o Acordo de Cooperação Cultural com a Academia Cabo-verdiana de Letras, para um Programa Permanente e Difusão Literária, Artística e Cultural.

Fundada a 10 de Dezembro de 1975, a UEA é a mais antiga organização cultural da era pós-independência de Angola e foi proclamada pelo primeiro Presidente da República, António Agostinho Neto, que foi o primeiro líder da Mesa da Assembleia Geral.

Entre os membros fundadores figuram nomes como Luandino Vieira, Arnaldo Santos, António Jacinto, António Cardoso, Jofre Rocha, Fernando Costa Andrade "Ndunduma" e Aires de Almeida Santos.

A UEA ocupa, no contexto angolano, um estatuto reconhecido de associação prestigiada e com um historial de estabilidade e democracia, uma instituição de utilidade pública, com sede em Luanda, fazendo parte do "mundo Digital", através de um portal na Internet construído e atualizado há nove anos.

A UEA comporta vários espaços divididos em Biblioteca, um cibercafé com 16 postos, um sector editorial, um auditório para 150 pessoas, uma sala VIP e ainda um salão nobre de trabalho dos seus filiados.

Mais Lidas