BNA diz ter regularizado salários de expatriados com injecção de 38 milhões de euros

O Banco Nacional de Angola (BNA) garante ter regularizado as transferências de salários de expatriados que estavam pendentes, mas recomenda cautela às empresas, face à redução da disponibilidade cambial do país e à correcção de preços.
:
  

Segundo informação do BNA a que a Lusa teve acesso, o banco central vendou à banca comercial, na Sexta-feira, 38,3 milhões de euros em divisas, à taxa de câmbio de 268,4 kwanzas, exclusivamente "para a cobertura de salários de trabalhadores expatriados do sector não exportador".

Segundo a mesma informação, concluiu-se “o processo de regularização do pagamento de salários que aguardavam por cobertura cambial na banca comercial" e está em curso uma "estratégia de redução do número de operações cambiais pendentes de execução".

Nesta informação, o BNA recomenda às empresas "que no acto de contratação, renovação ou revisão dos contratos de trabalho com impacto na balança de pagamentos tenham em conta o contexto actual de menor disponibilidade cambial", bem como "de correcção de preços em curso na economia e o cumprimento estrito da regulamentação cambial em vigor".

As dificuldades no repatriamento de salários de expatriados arrastam-se desde 2015 e em Julho do ano seguinte, o então secretário de Estado da Internacionalização de Portugal, Jorge Costa Oliveira, chegou a reunir-se com o governador do BNA, em Luanda, mostrando-se convicto que os vários meses de atraso – totalizando à data cerca de 160 milhões de euros – poderiam começar a ser resolvidos até final desse ano.

Mais Lidas