Ver Angola

Educação

Ministério do Ensino Superior e FAO vão colaborar no domínio da investigação científica

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) assinaram esta Quarta-feira um Plano de Acção conjunto, no domínio da investigação científica, inovação tecnológica, formação de quadros e actividades práticas.

:

De acordo com um comunicado do ministério a que o VerAngola teve acesso, o acto de assinatura decorreu nas instalações do MESCTI, enquadrado na agenda de parcerias estratégicas que a FAO tem desenvolvido com instituições nacionais.

Este Plano de Acção resulta de um Memorando de Entendimento assinado a 10 de Novembro de 2020, entre o Ministério da Economia e Planeamento (MEP) e o Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) sobre a Integração das Universidades no Agronegócio "Uniagro-Prodesi".

Com este plano pretende-se uma colaboração em várias áreas de trabalho como a Segurança Alimentar e Nutricional; desenvolvimento de cadeias de valor e Agronegócio; Pecuária e Agricultura climaticamente Inteligente; Zoneamento Ambiental; Gestão Florestal; Sanidade Animal e Vegetal; Mecanização Agrícola; Fortalecimento das capacidades técnicas através da formação dos quadros docentes e estudantes; e desenvolvimento de Investigações Científicas e Inovações Tecnológicas.

Esta parceria será feita através de Cartas de Acordo directamente entre a FAO e as universidades, e contemplará formações técnicas, pós-graduações, estudos especializados, geração e partilha de dados, trocas de experiências nacionais e internacionais.

O documento refere ainda que serão beneficiadas 10 províncias, nomeadamente Benguela, Cabinda, Cuando Cubango, Cuanza Sul, Cunene, Huambo, Huíla, Luanda, Namibe e Uíge.

O referido plano, assinado pela Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Bragança, e pela Representante da FAO em Angola, Gherda Barreto, entra imediatamente em vigor, sendo que a implementação compreende o período 2021/2023.