Ver Angola

Economia

Capital Economics prevê recessão de 3,5 por cento

A consultora Capital Economics previu esta Sexta-feira que Angola enfrente uma recessão de 3,5 por cento devido aos efeitos do Covid-19.

:

"Os países de mais baixo rendimento e as economias mais focadas na agricultura vão ser mais fortemente afectadas", escrevem os analistas numa nota sobre o impacto da Covid-19, na qual estimam uma recessão de 3,5 por cento para Angola e 2,5 por cento para a África do Sul.

"Os exportadores de petróleo, claro, vão sofrer; enquanto a Nigéria pode conseguir ter um pequeno crescimento de 1 por cento, esperamos que Angola veja o seu PIB cair significativamente, e apesar de forte apoio político do banco central, a economia da África do Sul, enquanto economia mais desenvolvida, deverá ter uma queda de 2,5 por cento este ano", escrevem os analistas na nota enviada aos investidores, e a que a Lusa teve acesso.

Na nota, os analistas escrevem que África tem particularidades, como por exemplo ser um continente menos urbanizados que os outros, e portanto com menos probabilidade de um contágio generalizado.

"Um grupo de consumidores que vai mudar o seu comportamento, ao contrário de muitos agricultores africanos que continuarão a sua vida normalmente, é o grupo de turistas estrangeiros, cuja despesa deverá colapsar no segundo trimestre, pelo que as perturbações serão maiores nos países africanos que são comparativamente mais ricos ou dependentes das receitas do turismo", concluem os analistas.