Ver Angola

Comércio

Holandeses querem levar produção agrícola nacional aos mercados europeus

Os Países Baixos vão investir numa cadeia logística em Angola. O objectivo passa pelo crescimento da produção agrícola nacional, fazendo com que o país se torne num dos maiores exportadores de produtos agrícolas do mundo. A revelação foi feita esta Segunda-feira pelo ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu.

:

Ricardo de Abreu, que falava à margem de um encontro com uma missão empresarial do Reino dos Países Baixos, afirmou que este investimento permitirá ao país conseguir promover a sua produção e, assim, contribuir positivamente para a economia. O governante completou dizendo que o Governo já se encontra em contacto com os Países Baixos para que o projecto avance.

Esta cooperação visa melhorar a qualidade dos frutos produzidos no país, aumentar a produção desses mesmos produtos e fazê-los chegar ao mercado europeu.

O papel da tutela liderada por Ricardo de Abreu será garantir que os produtos agrícolas vão ser transportados para os mercados nacional e internacional, de forma segura: "O papel do sector dos transportes e logística nesta actividade, que é um dos temas importantes na nossa agenda, é assegurar que a produção doméstica consiga atingir os mercados consumidores doméstico e internacionais", afirmou.

O disse ainda que já está em curso o reforço de infra-estruturas e meios para garantir o transporte seguro dos produtos, escreve a Angop.

Também o embaixador do Reino dos Países Baixos, Anne Van Leeuwen, citado pela agência de notícias, disse que esta parceria vai ser benéfica para Angola. O embaixador frisou que a parceria vai melhorar o ramo da importação de frutas, uma vez que o governo holandês tem um mercado de importação de fruta avaliado em cerca de 16 mil milhões de euros por ano.

Em Angola estão cerca de 20 empresários holandeses para avaliar oportunidades de importação de frutas tropicais e produtos hortícolas para o mercado europeu, adiantou Anne van Leeuwen.

“É uma missão muito importante, são cerca de 20 empresários representantes da cadeia de valor agro-logística”, destacou o diplomata, após a sessão de apresentação da iniciativa, em Luanda, realçando que os Países Baixos (designação oficial da Holanda) são um dos principais importadores de frutas do mundo.

Já o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio dos Santos, lamentou que se continue a importar fruta quando Angola “tem potencial suficiente para fornecer o país e o resto do mundo”, apontando também a batata como um produto com futuro.

Admitiu, no entanto, que é necessário garantir uma melhor articulação entre os agentes do mercado para que os produtores nacionais consigam vender os seus produtos, sublinhando que “é preciso juntar aqueles que procuram” a quem disponibiliza a oferta.

A cadeia de logística está prevista trabalhar com as produções agrícolas de Benguela e Huambo, havendo ainda a possibilidade de vir a incluir Quibala, Caxito e Funda.

O volume de trocas comerciais entre os Países Baixos e Angola ascendeu a 400 milhões de dólares no ano passado.