Angola registou 486 mortes por malária em mais de 490 mil casos desde o início do ano

A malária provocou, este ano, em Angola, 486 óbitos de um total de 490.354 casos da doença, a primeira causa de morte no país, segundo dados do Ministério da Saúde.
:
  

Os dados constam do relatório diário da Comissão Interministerial de Combate às Endemias do Ministério da Saúde, de Segunda-feira, a que a agência Lusa teve acesso.

Nas últimas 24 horas, a província do Uíge foi a que maior número de casos (1153) e óbitos (2) registou, seguida de Benguela, com 992 casos e igual número de mortes.

Já o Boletim Semanal das Doenças Potencialmente Epidémicas, referente à quinta semana epidemiológica do país, no período entre 28 de Janeiro e 3 de Fevereiro, dá conta que foram notificados 119.966 casos, com 166 óbitos.

Deste total, também a província do Uíge lidera a lista de casos com 20.566 do total, bem como a de óbitos, com 52 mortes.

Os números indicam um aumento significativo de casos, comparativamente à semana anterior, período em que foram registadas 59.994 ocorrências.

Em 2018, as autoridades sanitárias registaram 4,4 milhões de casos, dos quais 9599 resultaram em óbitos.

A malária é a principal causa de morte, internamentos hospitalares e absentismo laboral e escolar em Angola.

Mais Lidas