Ver Angola

Sociedade

Campanha de limpeza leva milhares de munícipes a varrerem as ruas de Luanda

Milhares de munícipes de Luanda aderiram à campanha de limpeza da capital, promovida pelo Governo Províncial de Luanda (GPL). A campanha, que decorreu esta Segunda-feira, dia 15 de Fevereiro, visava reduzir os amontoados de lixo que têm vindo a aparecer, nos últimos meses, na capital.

:

Estiveram envolvidas cerca de 10 mil pessoas na campanha de limpeza. Foram várias as entidades que participaram: munícipes, polícia, exército, empresas de limpeza, igrejas, partidos políticos, destacando-se a presença de Luísa Damião, vice-presidente do MPLA.

De acordo com a Angop, a campanha arrancou nas primeiras horas da manhã de Segunda-feira no Distrito Urbano da Ingombota, onde mais de 800 pessoas se juntaram. Com pás e vassouras nas mãos, os participantes varreram as ruas Dr. António Agostinho Neto, Américo Boavida e a Comandante Arguel.

As ruas da Maianga também foram limpas bem como as valas de drenagem a céu aberto e as sargetas, permitindo assim escoar melhor as águas fluviais e residuais.

Destaque ainda para a presença de Luísa Damião, vice-presidente do MPLA, que participou na limpeza das ruas no município do Kilamba Kiaxi. A responsável sublinhou as mais valias de um ambiente limpo e saudável, afirmando que é preciso aumentar o nível de consciencialização dos munícipes para esta matéria.

Admitiu que na condição de munícipe tem o dever de participar neste tipo de campanhas, incentivando todos a lutarem por uma melhor qualidade de vida.

Já Joana Lina, governadora da província de Luanda, que também esteve presente na acção, considerou que Luanda atravessa um momento complicado no que diz respeito à recolha do lixo e que os munícipes devem unir-se para apoiar a capital.

A governadora, citada pela Angop, revelou que em breve haverá uma solução para o problema dos resíduos urbanos, incluindo a reposição dos contentores.

No Cacuaco, Joana Lina deixou um conselho às zungueiras: que vendam os seus produtos em sítios apropriados, possibilitando uma melhor gestão do lixo.

Já Francisco Manuel Domingos, administrador local no Distrito Urbano do Rangel, fez saber que, no âmbito da campanha, foram removidos os principais focos de lixo das ruas Lino Amezaga, Hoje-Ya-Henda e Soba Mandume. Já nas ruas do bairro da Vila Alice a limpeza foi feita por uma operadora.

Em Viana, cerca de 200 polícias do comando municipal da polícia fizeram parte da campanha de limpeza. Este município é considerado pelo governo de Luanda como um dos mais críticos no que diz respeito ao saneamento básico.

No Cazenga, segundo Maria Martes Mendes, administradora municipal adjunta para área técnica, mais de 800 pessoas movimentaram camiões basculantes e compactadores, entre outras máquinas para limpar o município.

Nos municípios de Icolo, Bengo e Quiçama, vários moradores limparam as ruas com recurso a camiões. Uma das moradoras na Quiçama, Cristina Cristóvão, considerou que além destas campanhas, o Governo devia criar condições para que os cidadãos consigam obter lucro com a venda e reciclagem do lixo.

Quanto a Talatona, um dos poucos municípios da capital que ainda tem uma operadora de lixo a operar, os trabalhos de varredura e captação de lixo continuam conforme o habitual.

Galeria

Relacionado