Ver Angola

Imobiliário

Ministério abre inquérito para investigar alegadas fraudes no sorteio 'Zango 5'

O Ministério do Ordenamento do Território e Habitação terá, alegadamente, aberto um inquérito de forma a apurar a veracidade das inúmeras denúncias de fraude no que diz respeito ao sorteio das residências da centralidade do Zango 5.

:

De acordo com o jornal Valor, que cita “alto quadro da instituição”, apesar de insistir que o sorteio foi realizado com “lisura e transparência”, o ministério terá mesmo aberto um inquérito com o intuito de apurar se existiu alguém “ousado em agir” contra as indicações da organização. 

“Estamos a ouvir criticas e a analisar alista manuscrita posta a circular, em que se denota ter havido encomenda de nomes. Estamos a averiguar e vamos clarificar o público sobre o que se passou”, garante fonte da instituição pública ao jornal, que promete ainda “mão pesada”, no caso de uma conclusão que aponte para qualquer tipo de fraude.

O responsável não avança, no entanto, datas para a apresentação das conclusões do inquérito, não descartando a possibilidade de a lista ter sido posta a circular por “má-fé”.

O quadro do ministério afirma que “o país está a mudar”, sublinhando que a instituição “não terá receios em divulgar” os resultados das investigações, mesmo que estes apontem para fraude.

Já a Imogestin, empresa responsável pela gestão da centralidade, nega responsabilidades sobre o programa criado para o sorteio dos números dos candidatos, afirmando que apenas o Governo poderá pronunciar-se em relação às criticas a que o processo tem vindo a ser alvo.

Relacionado