Ver Angola

Economia

Standard Bank prevê expansão de 1,4 por cento em Angola este ano

O gabinete de estudos económicos do Standard Bank estima que a economia do país consiga sair da recessão já este ano, registando um crescimento de 1,4 por cento do PIB e de 1,2 por cento em 2021.

:  Angola Image Bank
Angola Image Bank  

"Angola deverá muito provavelmente sair da recessão de quatro anos em 2020; pela primeira vez desde 2016, a produção de petróleo deverá crescer, sendo a nossa previsão um crescimento de 5,6 por cento na produção de petróleo, para 1,43 milhões de barris por dia este ano", dizem os economistas.

No relatório mais recente sobre as economias africanas, enviado aos clientes e a que a Lusa teve acesso, os analistas deste banco sul-africano elogiam o "ímpeto reformista" do Presidente, João Lourenço, e escrevem que a estabilidade política deverá manter-se até às próximas eleições, considerando ainda que o aumento das manifestações no país demonstra mais a liberdade de associação do que um descontentamento com a situação económica.

Sobre a inflação, escrevem que deverá ficar nos 24,3 por cento este ano e 25,4 por cento no próximo, subindo de 17,1 por cento em 2019, ao passo que as contas públicas deverão ficar equilibradas este ano, melhorando depois para um excedente de 1,2 por cento em 2021.

Já a dívida pública deverá ter aumentado para 112,6 por cento das receitas fiscais este ano, e 110 por cento face ao PIB de 2019, o que deverá levar o Governo a continuar a apostar nos mercados internacionais enquanto tenta renegociar os empréstimos bilaterais.

"Antecipamos que o Governo continue a ir aos mercados para a emissão de Eurobonds, já que estratégia de dívida nacional é substituir a dívida que tem o petróleo como colateral por dívida sem garantias, o que já foi feito com o Brasil no ano passado, está a ser negociado agora com Israel e deverá provavelmente ser negociado também com a China".